quinta-feira, 13 de julho de 2017

"Entre os 20", Raimundo Pimentel vai se virando sem governo

Mas 2018 vem chegando e o cerco se fechando.

O prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL), vai conseguindo se livrar da crise e das heranças que alega ter recebido do antecessor, apesar de não contar com o apoio do governo do Estado, que até agora não rendeu frutos para ninguém em Araripina, nem mesmo para o próprio Paulo Câmara, mas pode passar a render após ações efetivas, inclusive as já anunciadas como Companhia Independente de Polícia e asfalto de Lagoa do Barro. Outras na área de saúde estão no forno, assim como de impacto na paisagem urbana e imaginário dos católicos, do setor de turismo.
Raimundo Pimentel acaba de ser informado  que está na vigésima posição entre os prefeitos avaliados no País por um órgão de Divulgação, a UBD. Certamente fará festa e estardalhaço nas redes sociais e nos meios de comunicação disponíveis. Esta é a cozinha, a coisa doméstica, o que conseguiu fazer sem interferência dos fatores externos, que para  Raimundo Pimentel são muitos, em virtude do protagonismo de sua esposa e deputada Socorro Pimentel, voz eloquente da oposição ao governo de Pernambuco.
Na outra ponta da corda, esticando, está  o QG político de Paulo Câmara, que acenou para ter de volta e se possível por inteiro o parceiro PSL, partido do casal Pimentel. Conseguiu abrir espaço para o presidente nacional Luciano Bivar, que assumirá cadeira na Câmara dos Deputados na vaga a surgir com a posse do peemedebista Kaio Maniçoba, novo titular da Secretaria de Habitação de Pernambuco.
Leitura que se fez no Araripe e na imprensa em geral: Paulo Câmara levou o presidente do PSL nacionalmente e quase todo o partido no Estado mas não levou Araripina. O governador pode também fazer essa leitura, mas acrescentando uma interrogação ou uma exclamação. (Ainda?) ou (Ainda!). O casal Roberta Arraes e Alexandre Arraes, deputada e ex-prefeito de Araripina querem manter o controle geral das ações no Araripe e juntam todos os dedos na torcida para que a conclusão de Paulo Câmara seja breve e seja outra: JAMAIS! Esperam que o governador parta logo com a máquina e seus agentes numa cruzada de retaliação e cooptação das bases da deputada Socorro Pimentel na região e fora dela. Esse mapa já foi feito e entregue desde antes. Paulo Câmara deixou de lado e preferiu encapsular as disputas paroquianas, tentando blindar seu governo dessas questiúnculas. Mas 2018 está chegando e é seu governo que será julgado e seu palanque que precisa ser montado. Os fatos vão se sobrepor ao temperamento franciscano de Paulo, o Técnico.

RAIMUNDO PIMENTEL SE ARMA
Fiel a Armando Monteiro, mas certamente sem ter certeza de que o senador conseguirá montar palanque robusto sem o apoio do PT, mesmo assim Raimundo Pimentel começa a se valer da máxima de que Araripina sempre se ergue 'puxando os próprios cabelos'. Pagou salários atrasados do antecessor, na ordem de duas folhas de pagamento e vem mantendo os pagamentos rigorosamente em dia. Realizou uma grande festa de São João e pode resgatar a Vaquejada nos moldes da ExpoCrato, terceirizando algo que já não acontecia mais - Afinal, Araripina gosta de festa e gosta de receber turistas festeiros da região, o que aquece o comércio. A nova administração vem também tapando velhos buracos e iluminando a cidade, além da vistosa obra de asfaltamento em ruas do centro. Por outro lado, a prefeitura vem numa tentativa de melhorar a arrecadação própria de ISS, Taxas em geral e IPTU, inclusive com uma caravana na rua realizando recadastramento urbano. É uma demonstração clara de que pretende se isolar e partir para uma guerra fraticida com seu rival local, Alexandre Arraes. Vai convocar seu exército verde, certamente. De qualquer modo, o protagonismo já trará benefícios à cidade, pois obrigará seus rivais a trazerem muito além do anunciado e do esperado. Esta é a lógica aparente, é a nuvem que se forma com as palavras que expressou a sua esposa e deputada, Socorro Pimentel. O prefeito ainda não se pronunciou sobre a investida de Paulo Câmara, mas a reunião com Luciano Bivar foi do casal e presume-se que tenham avaliado em conjunto.
O cenário que se desenha é o traçado acima. Poderá até mudar e uma frase que aqui não mencionaremos fica para avaliação posterior. Somente o próprio Armando Monteiro, pelo visto, poderá chegar a Raimundo Pimentel e desobrigá-lo desse sacrifício. Se isto ocorrer, é sinal de que vai pedir o apoio apenas para uma reeleição ao senado. Raimundo Pimentel, então, ficaria livre para buscar um deputado federal com verbas condizentes com o seu apoio e também para se compor à vontade. Muitas vezes os fatos se impõem à guerra virtual da militância fiel e destemida. O jogo está sendo ainda jogado. Como se pode concluir, Araripina subiu muitos degraus no cenário político estadual. Esta é a grande conquista até agora.


Nenhum comentário:

Postar um comentário