sexta-feira, 14 de julho de 2017

A cena local importa pouco no momento

Estamos juntando as sugestões. Até um pequeno freio o Blog teve que dar. São muitas sugestões de pauta, muitos elogios e muitos reparos também. O Meu Araripe não serve legume cru aos seus leitores. Aqui tudo é selecionado e processado com muito cuidado. A semana foi recheada. Fomos contidos por vontade própria. Lula foi condenado e não demos muita importância ao fato, amplamente explorado nas redes sociais e em todos os meios de comunicação. Não é motivo de alegria ver o pernambucano sendo condenado pelos graves erros e pecados. Gostaríamos de vê-lo sendo condecorado por seus acertos. Mas a lei está acima de todos. Que esteja mesmo.

AS SUGESTÕES DE PAUTA
O Meu Araripe recebe muitas sugestões de pauta. Agradecemos a todos que se preocupam em enriquecer o blog. Mas gostaria de esclarecer uma coisa: Já conhecemos os hábitos de leitura dos nossos frequentadores. Eles são antigos na grande maioria. Os novatos  representam menos de 30%. Aqui não fazemos conta nem damos importância a picos diários de acesso em virtude de 'furos' ou notícias trágicas. Esse leitor não volta. O nosso leitor que já assimilou a nossa 'lógica' volta sempre. O leitor do Meu Araripe é altamente esclarecido. É um orgulho e ao mesmo tempo uma responsabilidade grande. Nós entramos em vários 'palácios'.  Por este motivo, nem tudo que é verdade é notícia e nem tudo que é pauta tem espaço. Os olhares aqui são seletivos. Tenho medidores e sei o que é 'pulado' pelo leitor assíduo. Então, ele é o nosso balizador. Ainda devo informar que a minha 'régua' se preocupa com o número de pessoas diferentes que entram no blog durante a SEMANA INTEIRA e nele permanecem mais de hora. Nem o público diário é norte para nós. Isto explica porque não salpico muitas postagens. O tempo meu e de todos é pouco e as fontes diferentes e divergentes são muitas. O melhor de tudo é a confrontação, o contraditório. Metam bronca.

A CENA LOCAL TÃO COBRADA
Enquanto o leitor municipal exige temas locais, o leitor nacional se aborrece com coisas da paróquia. Então, as duas orelhas são 'puxadas'. Perdoem as 'falhas' e excessos.
Mas o fato é que agora a cena local em quase nada define o futuro, nem mesmo em Araripina. Quem vai definir o futuro será o resultado de 2018. Tanto Roberta Arraes quanto Socorro Pimentel sabem que precisam buscar, fora daqui, 25 mil votos (+/-5 mil) para renovarem seus mandatos sem sobressaltos. É por isso que lutam. O futuro de Raimundo Pimentel como gestor depende também disso e de outros fatores. Poder de arrecadar e poder de carrear recursos estaduais e federais. Federais agora e estaduais mais adiante - E agora também. Alexandre Arraes nada pode fazer a não ser torcer para que Raimundo Pimentel seja um fracasso retumbante. E é claro que ele não torce contra Araripina. O sucesso de Raimundo é também a sua garantia de reeleição. Apenas um meio termo é caminho para uma terceira via. Alexandre Arraes sabe disso. Raimundo Pimentel sabe disso. Aluísio Coelho conta com isso, ou não.
Eu estou juntando todas as versões e sugestões de pauta para ver o que se sustenta em três meses. Não me levem a mal por não narrar que os buracos estão abertos ou que os buracos estão fechados. Buraco não é pauta. Tapa-buraco também não é. O que conta é o conjunto da obra e a obra agora é que mostra seus primeiros contornos. Aguardemos, pois.
Somos pequenos no universo da mídia. Entendo isso. Entendam também que o peso diminui para o nosso lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário