sexta-feira, 9 de junho de 2017

Quantos trombadinhas conseguirão liquidar o futuro do Brasil?

Resultado de imagem para tse
Aí há caras e caras; há juízes e juízes: O Brasil do bem lutando contra o Brasil do mal.

Os próprios ministros estão dizendo ao Brasil porque são dispensáveis ou, em último caso, que devem ser indicados pelo povo e não por 'esquemas arrumados'.

Um trombadinha se faz por meio de exemplos que recebe na sua formação inicial. Via TV aberta, alguns ministros do TSE, que são juízes, estão dando péssimos exemplos e certamente mudarão a cabeça de muitos no mundo jurídico, no mundo político e no mundo dos comuns. É difícil alguém virar trombadinha na Alemanha. É difícil virar trombadinha entre os israelenses, noruegueses, chineses, japoneses, koreanos etc.
O TSE está mostrando na TV e nos aparelhos de celular, e onde mais transmitir ao vivo, como se faz um trombadinha ficar rico e viver bem.
A menos que Herman Beijamim, o brilhante juiz relator do processo de cassação da chapa Dilma - Temer coloque alguns pares contra a parede, pregando o FIM do TSE e sua própria renúncia em caso de validação dos crimes de campanha que elegeram tal chapa, o placar está sacramentado e Temer vai escapar.
Está claro que o 'esquema pesado' queria mesmo Aécio. Tanto fazia Aécio ou Dilma. Só não podia Marina. E não foi por acaso que Aécio deu aquela arrancada final e atropelou Marina Silva, indo ao segundo turno. Aécio era do mesmo esquema mas chegava com rosto mais descansado para nada mudar.
Não resta dúvidas: Se Temer escapar, o Brasil vai se transformar na pátria dos trombadinhas distribuídos em castas bem definidas. Na base da pirâmide, os que aplaudem sabendo que algo lucram mas nunca mudam de status, mas também não fazem esforço nem correm risco. No topo da pirâmide, os que resolvem qualquer parada.
No julgamento que deve se encerrar hoje, sobram provas.
O embate que se dá é: provas documental contra cinismo escancarado; prova testemunhal contra rabo preso indisfarçado (até de juiz denunciado); prova pericial contra coragem de cangaceiro a serviço do Coronel.
Deus tome conta do Brasil caso Temer e Dilma saiam ilesos. Daqui para a frente, será um vale-tudo e só o silêncio será bom companheiro. Em tempo: O TSE custa ao Brasil 2,5 bilhões todo ano. Assim como a jabuticaba, só tem no Brasil. Causa indignação ver juízes 'supremos' da corte eleitoral enlamearem o trabalho de tantos funcionários sérios e competentes espalhados em milhares de cartórios eleitorais Brasil à fora. Estes, com razão, devem se perguntar o motivo de tanto se empenharem  para punir candidatos a vereador que transgridem em pequenas zonas,  muitas vezes por desconhecimento da lei, se lá no topo corre solto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário