quarta-feira, 28 de junho de 2017

PGR do Brasil será uma mulher: Raquel Dodge no lugar de Janot.

Raquel Dodge
Procuradora Geral indicada por Temer para a vaga de Janot: A guerra está declarada. 

Michel Temer não perdeu tempo e acaba de escolher uma mulher, a segunda na lista tríplice apresentada pelos procuradores federais, para a vaga de Rodrigo Janot, cujo mandato se inspira em agosto.
A oposição, sobretudo os petistas que indicaram Janot para bombardear os opositores à época, dirá que é golpe indicar o segundo da lista. Dirão os petistas que Raquel é contrária à postura de Janot.
Michel Temer dirá que indicou a primeira mulher para ser a Procuradora Geral da República.
Os livros de história contarão as razões da indicação, seus motivos claros e ocultos e o desenrolar dos fatos.
Essa guerra está sendo boa para o Brasil. Ruim mesmo era quando todos do andar de cima se entendiam, como no caso de Aécio Neves indicando os manda-chuvas do setor elétrico no governo Lula, para em troca o presidente do PSDB, o já falecido Sérgio Guerra, sepultar a CPI da Petrobrás. E para, mais que isso, praticar os votos Lulécio (Lula e Aécio) e Dilmazia (Dilma e Ansatasia), apunhalando os candidatos do partido, Serra e Alckmim.
Assim, com os velhinhos maquiavélicos brigando e vociferando, é bem mais salutar e tem o poder de revelar as verdades para poder curar as feridas mais adiante. O Brasil respira verdades. Melhor que respirar e aplaudir mentiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário