segunda-feira, 5 de junho de 2017

TSE dirá amanhã se podemos ou não seguir acreditando no Brasil.


O senhor que fala é o Presidente do TSE. Vamos ver se ele engolirá o que está dizendo só porque agora é Temer. 

Amanhã, terça, 6 de junho, o Tribunal Superior Eleitoral começará a julgar a chapa Dilma-Temer. Há um caminhão de provas contra a dupla. De acordo com o resultado do 'julgamento', o Brasil tomará jeito e as campanhas políticas passarão a ser racionais ou, se Temer ficar como está, no poder e manipulando, será um verdadeiro vale-tudo. Se a dupla Dilma-Temer pode praticar caixa 2, abuso do poder econômico, abuso do poder político, usar dinheiro de propinas, usar notas frias etc, então nenhum vereador, prefeito, deputado, governador nem nada acima disso será mais perturbado se o mesmo voltar ou passar a fazer. Será a súmula vinculante que o sistema precisa para verticalizar o mau feito em larga escala.
O que já foi dito pelo próprio presidente do TSE, Ministro Gilmar Mendes, é estarrecedor. Ele falou que o PT contava com vários bilhões para fraudar as eleições e  permanecer no poder indefinidamente. Se voltar atrás no que disse o ministro verborrágico, fica tudo permitido.
Não valerá coisa alguma matar a cobra e mostrar o pau. Será melhor entrar em profundo silêncio e deixar aqueles a quem se tenta proteger com a verdade, descobrir sozinhos o que significa aprofundar nesse regime, preservar esse mecanismo diabólico. Melhor será fechar os olhos e tapar os ouvidos. Com o resultado que logo conheceremos, poderemos dizer ou não: "Com este TSE, é o mesmo que com esse STF". E seja o que Deus quiser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário