segunda-feira, 22 de maio de 2017

Últimas

Voltando
Um dos políticos que 'não apareceria mais no senadinho' voltou atrás ou não tinha feito 'juras de morte'. No final da semana passada reapareceu. Passou pouco tempo, mas deu as caras.  Mas voltou sem dizer nada, nem debater. Apenas deu sinal vital.

São João do Senadinho
A confraternização de São João do Senadinho será outra vez movimentada. A 'cota' para 'dançar' já está sendo recolhida. A festa é sem partido e os custos rateados. A carne não será Friboi e não haverá sobras de caixa para depois gerar delação.

Lagoa do Barro
Este blog não está devendo a programação do São João de Lagoa do Barro, como alguns leitores reclamaram. Ela não saiu, este é o caso. Quando sair, aparecerá também em destaque.

Artistas da terra
A relação dos artistas da terra, e suas respectivas fotos, outra cobrança, será atendida também pelo blog assim que a comissão dos festejos divulgar.Não houve tratamento desigual. Simplesmente os furos que recebemos foi das atrações 'badaladas'.

Divulgação e inexigibilidade
A palavra difícil aí de cima deve explicar a não divulgação dos nomes da terra na programação, já no dia do anúncio oficial. Há um amparo legal e um desamparo também. O amparo protege os que fizeram fama. O desamparo desampara os que ainda lutam pela fama e isso explica a maior burocracia para a contratação dos ainda não famosos, ou os famosos da terra.

Povo gosta de festa
Os links com furos de informação de atrações do São João de Araripina provocaram 'congestionamento' no Meu Araripe. Em pleno sábado, um único link trouxe para o Meu Araripe mais de 2.700 leitores novos em menos de duas horas, num sábado à noite. É impressionante. Este mesmo link só não superou o que noticiou o afastamento de Lula Sampaio do cargo de prefeito de Araripina. Também pudera. À época, Meu Araripe reinava só.
Não é por outro motivo que os gestores, todos eles e de todas as partes, e por milênios, fazem das tripas coração para oferecer ao povo uma boa programação festiva.

Buracos
Este blog sempre evitou e ainda evita fazer apologia ao buraco ou a operações que os tapam. Isto cria limitações para a redação e para a mente das pessoas, sobretudo leitores. Araripina é uma cidade que gestor nenhum consegue correr à frente dos buracos. Então, não é justo que paguem o 'pato' no inverno. Também não é justo que construam sua imagem tapando buraco quando o inverno acaba. Em Araripina é uma rotina  e um custo fixo também.

Muriçocas sim
Está na hora de matar as danadas. Elas tiram o sono das pessoas, atrapalham o rendimento no trabalho, causam irritação de pele e irritabilidades relacionadas à diminuição do repouso noturno e até diurno. Alguma coisa desandou. Antigamente, havia gente que, desatenta, esquecia baldes de manipueira nos córregos e canal principal. Era  acidental, barato, natural, biodegradável e não sobrava uma voando. Quem conhece farinhada percebia pelo cheiro. Mas não é fácil controlar flutuação de nuvens de muriçoca numa cidade cortada de norte a sul por um canal exposto. Enquanto o saneamento básico não for concluído e os esgotos enfim coletados, esta queixa vai tirar o sono dos gestores.

Asfalto
Imagens de equipamentos circulam pelas redes sociais noticiando que a prefeitura vai asfaltar ou recapear ruas. Pelas interdições vistas, parte do centro e do Alto da Boa Vista receberão melhorias.

Jipeiros em movimento
A imagem pode conter: atividades ao ar livreA imagem pode conter: 11 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, atividades ao ar livre e naturezaA imagem pode conter: montanha, nuvem, céu, atividades ao ar livre e naturezaA imagem pode conter: céu, montanha, nuvem, atividades ao ar livre e natureza
Araripina viveu ontem um encontro de jipeiros. O relevo do município, com muitas ladeias, planícies e pedregulhos está consolidando o esporte entre pessoas com dinheiro sobrando para custear as aventuras.

Campeão araripinense
O araripinense Washington Paulo postou nas redes sociais sua conquista: 'Campeão invicto da segunda fase do campeonato pernambucano de jiu jitsu na cidade de Custódia'.
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé

Brasil espirra, Argentina pega pneumonia. Araripina também sente.
Na Argentina, é comum se dizer que se o Brasil espirra, os vizinhos pegam pneumonia, tamanha é a dependência  em relação ao mercado brasileiro. Ou seja: as vendas para o Brasil seguram as industrias e plantações dos pampas. Pois não é diferente para municípios do interior quando ocorre crise em Brasília. O consumo de produtos com valor agregado depende da classe média e classe média alta. Em horas de crise, um 'carrinho' a menos deixa de fazer circular o que duzentas pessoas da classe D não gastam num mês. Quem consome alto é também precavido. Por isso, vem logo o tombo nas contas e os caixas entram no vermelho de Norte a Sul. Por outro lado, a insegurança política leva ministros a também segurarem a caneta ou a só liberarem verbas para quem fecha acordos eleitorais futuros.  E tome descompasso. Por isso, também, Temer precisa sair logo.

A FORÇA MUDANDO DE LADO
Imagem relacionada
Coreia do Sul, um país reformado que saiu do atraso em três décadas.

O mundo e os povos vivem ou deixam de viver plenamente, conforme a criação ou consolidação das leis que regem as diversas sociedades. O Brasil abusou das leis. Leis boas e leis ruins. Por isso, com o estrangulamento da sociedade bem informada, a FORÇA MUDOU DE LADO.  O grande erro de cálculo dos falsos líderes é não compreender que a luz aparece e se propaga com o passar do tempo, e 'à medida que a luz se faz, a FORÇA passa para o lado do direito e a sociedade retoma a posse de si mesma'.
Estamos à caminho da liberdade plena, sem LEIS espoliadoras para atrapalhar o progresso. "A liberdade plena se dá quando uma sociedade reduz a LEI à sua única atribuição racional, que é a de regular o direito individual à legítima defesa ou de repressão da injustiça'.
Reformas! Eis a questão. Mas daí virar uma exigência nacional, lá se vão outras décadas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário