sexta-feira, 12 de maio de 2017

Sílvio Costa 'se arrepende de ter vindo' ontem a Araripina. Preferia ter vindo no dia que veio o governador.




Ao encerrar a Plenária do "Pernambuco de Verdade" na noite de ontem, na Câmara  de Araripina, o líder da oposição confessou um arrependimento. Ao se impressionar com o entusiasmo da militância oposicionista, que na cidade segue orientação política do prefeito Raimundo Pimentel e da deputada Socorro Pimentel, Sílvio Costa Filho deu a dica do que poderá acontecer no futuro: "Eu me arrependi de não ter marcado essa plenária para o dia da vinda do governador. Teria sido melhor para a gente confrontar, medir força'.


O deputado que lidera a bancada de oposição  chegou a esse ponto de 'ebulição' após ouvir o discurso do prefeito Raimundo Pimentel, que voltou a desferir golpes direcionados ao Palácio, queixando-se mais uma vez de não ter sido convidado para debater a melhor saída para a anunciada Companhia Independente de Araripina, a ser instalada no Hotel Pousada do Araripe, local para o qual o prefeito alega já ter pronto um projeto para transformar num centro administrativo.


Ao ver sua militância novamente reunida, lotando a parte interna e a externa também, onde havia um telão retransmitindo, Pimentel se exaltou: "Tem a planária de dentro e a outra plenária lá de fora, que é o dobro dessa aqui". Na verdade, o prefeito estava dando uma alfinetada na deputada Roberta Arraes e no seu desafeto e ex-prefeito Alexandre Arraes, 'acusado' de terem 'levado numa kombi' a militância que recepcionou Paulo Câmara, segundo um militante mais eufórico que repercutia o evento antes mesmo de conhecer seu final. Raimundo Pimentel, também entusiasmado pelo calor da militância, cutucou novamente o governador, provavelmente refletindo sobre a agenda em Araripina, quando Paulo Câmara teria sido conduzido pelos aliados locais no processo de 'descortesia ou não convite no caso do Hotel Pousada. Disse o prefeito em tom severo: "É um governador que não governa, é governado. É um líder que não lidera, é liderado". Mais a baixo ou mais acima, o tom dos demais deputados foi este. "Serenidade, tranquilidade, harmonia", foram palavras que pontuaram o discurso de encerramento da deputada Socorro Pimentel. Um pequeno soprinho para encerrar o que talvez tenha sido o seu mais firme discurso até hoje.


O casal Raimundo e Socorro, prefeito e deputado de oposição, tentaram mostrar força também na atração de lideranças de oposição. Foi lida uma extensa lista, em momentos distintos do evento. Políticos da região compareceram, basicamente de oposição aos prefeitos.
Além de Sílvio Costa Filho e da anfitriã Socorro Pimentel, compareceram e fizeram uso da palavra os deputados Joel da Harpa, Odacir Amorim, José Humberto, Eduardo Porto e Júlio Cavalcanti .
O segundo momento foi de oitiva da comunidade. Críticas à redução das vagas no PROUPE, falta de policiamento nos distritos, carência na saúde e segurança dominaram as reclamações e sugestões.


O presidente da Câmara, Evilásio Matheus, foi tão duro quanto os deputados de oposição. Focou, basicamente, nas queixas que ouve dos eleitores. "De sexta-feita às 5 da tarde até a segunda-feira de manhã, a polícia de Araripina tem que decidir se tira a viatura para fazer uma ocorrência em Ouricuri ou se deixa na cidade dando proteção ao resto da população". Se referia ao estranho fato de a delegacia regional ser em Araripina mas o plantão de finais de semana e feriados serem em Ouricuri. Talvez o governador não saiba, mas a malandragem sabe dessa deficiência e aproveita para praticar pequenos delitos sabendo que não haverá sequer um BO. Isto aumenta a sensação de insegurança e abandono na população.

CONTEÚDO COMPLETO
O deputado Sílvio Costa Filho anunciou que o conteúdo completo da Plenária de Araripina será apresentado na Assembléia Legislativa na próxima sessão plenária. Assessores de imprensa haviam muitos, de todos os deputados. O material fotográfico usado pelo Meu Araripe foi 'subtraído' do blog TiVi na Net.

Nenhum comentário:

Postar um comentário