sexta-feira, 26 de maio de 2017

Redução de imposto, pois o brasileiro ainda não acordou mas já esfrega o rosto.

+ Em vez de mandar dinheiro da EDUCAÇÃO para os governos, manda para a escola escolhida pelos alunos

+ Em vez de mandar dinheiro da SAÚDE para governos, manda para a conta do trabalhador, e ele escolhe sem médico. Tudo na mesma proporção do que é gasto atualmente.
TUDO PAGO NO CARTÃO, PARA EVITAR ASSALTO E CONFUSÃO 
-----------------------------------------------------
O primeiro reflexo é que acaba a roubalheira. O segundo reflexo é que melhora a qualidade do serviço prestado. O terceiro reflexo é que acaba a greve sem fim, pois o cidadão consumidor deixa de ser devedor de favor. O Brasil não muda se o brasileiro não mudar e passar a  exigir, em vez de quebrar. Quem depreda é bandido a serviço de outro ou de outros bandidos que espalham fumaça para esconder o real problema.
----------------------------------------------------
SEM EMPRESAS PARA SAQUEAR, SEQUER OS LADRÕES DISPUTARIAM ELEIÇÃO

Quem impede o Brasil de crescer é o imposto. A carga tributária é uma pedra de mármore sobre empresas e sobre trabalhadores. Mesmo para quem não é especialista, é fácil raciocinar.
Uma hipotética empresa com dez funcionários e faturamento de 200 mil/mês, paga em média 80 mil Reais de impostos,  tributos, taxas e o que mais aparece pela frente. Até imposto sindical, do trabalhador e o patronal. Precisaria apenas um pacto. O governo aliviaria em 20 mil essa carga de impostos e a emprega pagaria 2 mil reais a mais a cada trabalhador. De repente, o salário do trabalhador passaria de 1 mil para 3 mil, ou seja, o triplo. Como o trabalhador consome só o básico atualmente, ou nem isso, muito rapidamente a economia teria um superaquecimento, com a comercialização de produtos de maior valor agregado.
Resultado de imagem para bandeira brasil
MAS O SALÁRIO MÍNIMO É A CAUSA DO ATRASO MÁXIMO. O governo segura o salário mínimo porque a previdência paga aposentadorias atreladas ao salário mínimo. Sobretudo paga benefícios sem que tenha havido lastro para tal. Ou seja: Pelo fato de o governo não conseguir pagar os benefícios sociais, os trabalhadores em geral não podem ter seus salários aumentados, uma vez que tudo no Brasil é burramente indexado. É hora de pensar grande. Numa ponta, a mais dramática para a previdência, os aumentos seriam dados com base na inflação. Na outra ponta, a de quem está na ativa movimentando os negócios, trabalhando e consumindo, o aumento seria dado com base no pacto de redução de impostos.
Este seria apenas o começo de uma mudança radical. As seguintes seriam na educação e na saúde.
Se o governo estima que gasta com o SUS 2 mil Reais por pessoa/ano, deixa de passar para os governos e passa direto ao cidadão, seja no seu cartão de aposentado, seja no salário do empregado, cujo valor seria abatido nos impostos. E cada cidadão escolhe o seu médico preferido. Somente casos graves de doenças, como câncer e outras enfermidades crônicas seriam tratadas no modo convencional, sem custo algum, por hospitais conveniados.  Por outro lado, se o governo estima que gasta com aluno 2 mil reais por ano, passa esse valor para a escola escolhida pelos pais para que seus filhos estudem. Nada de passar pela 'casa do assalto'.  Com uma só medida, o governo acabaria com a corrupção e movimentaria a nossa economia.
Nada é diferente disso na Europa. Nada é diferente disso nos Estados Unidos e nos demais países civilizados e ricos. O país só é rico se o seu povo conseguir ganhar para se sustentar. Quem defende esmola oficial é político que quer roubar e escravizar. Deveria ser preso. Muitos estão sendo presos porque roubaram. Melhor seria que fossem presos por estarem prejudicando e penalizando as pessoas com políticas compensatórias, em vez de diminuir os impostos e aumentar os salários.

É infantilidade achar que a Justiça e a Polícia vão conseguir impedir que os gatos lambam a manteiga que passa sobre  seus narizes e os ratos de comerem  o queijo enviado a seus ninhos. O Brasil surgiu de forma errada, povoado por portugueses de má índole, por índios preguiçosos  que foram corrompidos, e por escravos de boa índole que atravessaram o mar para trabalhar forçadamente, quando preferiam viver vaga e sumariamente em suas tribos. Então, a saída não é vigiar os gatos e ratos que se elegem, e sim, entregar o dinheiro diretamente ao povo, em forma de crédito e ser consumido em fornecedores de educação e saúde devidamente cadastrados e fiscalizados. Desta forma, acabaremos as injustiças e os justiceiros; acabaremos a pobreza e os espertalhões que se elegem prometendo esmolas.

Feita essa primeira e urgente reforma, passaria o governo a vender as grandes empresas que dão origem à corrupção. Vendendo Petrobras, Eletrobras, Furnas e tudo o mais, arrecadando certa de 1 Trilhão de Reais, passaríamos a resolver todos os problemas de infraestura do País e seria resolvido o pior, que é a CORRUPÇÃO. Sem empresas para saquear, sequer os ladrões disputariam eleição.


Nenhum comentário:

Postar um comentário