quarta-feira, 10 de maio de 2017

Prefeito de Araripina não está conseguindo licitar. Isto reduz a capacidade de realizar tarefas básicas.

O povo está ansioso para começar a sorrir junto com o prefeito e ele sabe disso. Tudo passa por licitações bem feitas e livres dos vícios de sempre.


O prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, mais cuidadoso e desconfiado que o famoso cancão, que investiga até o próprio ninho na hora de entrar, está sofrendo nessa fase inicial de administração. Os cuidados redobrados,   visto como excessivos por uma parte da população acostumada a voluntarismos, vem comprometendo sua largada no primeiro quadrimestre e inquietando até militantes históricos. A oposição, apeada do poder recentemente, já coloca o esporão de fora e começa a partir para a briga nas redes sociais. Tudo passa pelos processos de licitação. Quem já estava habilitado ou habituado, sabe onde colocar retardadores. Poderia ser o caso, que o prefeito estaria se contendo, sem revelar.
Das três, uma: O prefeito está com zelo excessivo, e todos sabem que o perfeccionismo retarda - mesmo que seja para o bem; a equipe de licitação não tem o traquejo desejado para driblar armadilhas; ou as empresas que participaram das licitações nos anos anteriores estão agindo em bloco para participar dos certames, em ações que levam ao retardamento e até anulação de licitações. Quando isto ocorre, geralmente os preços são apresentados abaixo do que há de comum no mercado e as vencedoras não conseguem executar pelos preços licitados. Seja lá o que for, o prefeito precisa reagir. Sua energia para o combate, tão conhecida, anda sumida neste aspecto. Araripina apostou alto na alternância de poder, mas é muito impaciente, sobretudo quando topa em buracos e não enxerga  luz incandescente em todos os postes. E tudo isso depende de licitação.
Com apalavra, o prefeito de Araripina. Blog aberto aos esclarecimentos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário