segunda-feira, 8 de maio de 2017

Paulo Câmara senta a pedra inaugural da criação de uma 'Nova Região' no estado.

Resultado de imagem para polo gesseiro

Resultado de imagem para mandioca plantação
O BRANCO E O VERDE QUE UNEM UM POVO: Araripina, Trindade e Ipubi, através de uma Companhia para os três, começam a se tornar uma nova região administrativa.

Araripina desmembrou-se de Ouricuri em  11 de setembro de 1928. Ouricuri cresceu muito de lá para cá, mas Araripina cresceu muito mais. Cresceu tanto que sua filha Trindade, com quem divide o título de 'capital do gesso' e a quem deu autonomia em 20 de dezembro de 1963, hoje já soma mais de 30 mil habitantes. Portanto, o território original de Araripina já soma 115 mil habitantes, estando inundado de fábricas, negócios prósperos e a prosperar, aquele pedaço afastado 60 quilômetros da forte Ouricuri do Coronel Fernando Bezerra, que se emancipou graças à força, determinação e empreendedorismo do  povo da então São Gonçalo. Araripina e Trindade, portanto, são ainda hoje como uma mãe e um filha crescida, ambas autônomas e cada uma com os seus negócios e histórias. É uma relação de muita afinidade e cumplicidade também. Famílias de lá e de cá, do mesmo sangue. Fábricas de lá e de cá, também do mesmo pó. Sofrimentos de lá e de cá, de empresários e agricultores que enfrentam a perversidade do mercado, o gigantismo da burocracia e a ausência de incentivo.  Por sua vez Ipubi, com seus distritos de Serra Branca e Serrolândia, com suas serras e produtos compartilhados por araripinenses, trindadenses e ipubienses, formam essa região homogênea em tudo, da plantação de mandioca à exploração mineral e produção de gesso e derivados. É a mesma imensidão verde da mandioca ou poeira branca das farinhadas ou fábricas de gesso que nos tornam semelhantes e irremediavelmente unidos, na fartura ou na escassez, no silêncio ou na altivez, na tristeza e na alegria. A seca que seca um também resseca o outro. A água que molha lá também mela o bico cá. Por cima da chapada, pela PE 585, Bodocó e Exu também se unem aos trindadendes, araripinenses e ipubienses. Carros particulares, carros de uso coletivo e muitos caminhões carregando nossas safras, gesso e derivados nos tornam um só povo e nos unem num só sentimento e apetite por progresso e paz. Até para usar e comprar os serviços e produtos dos mais desenvolvidos da Juazeiro do Norte, comemos o mesmo guizado e seguimos a mesma reta que corta a imensa chapada.


TUDO  A VER



Paulo Câmara, querendo ou fingindo não querer, começa a por fim a uma luta por pouco pirão sem quase nenhuma carne que, por décadas, alimentou uma burríssima rivalidade entre Ouricuri e Araripina. Com a criação da Companhia Independente de Polícia de Araripina, no Hotel Pousada, para servir também (oficialmente) a Trindade e Ipubi - mas que servirá por questão de logística a Bodocó e Exu, o governador de Pernambuco inaugura uma nova etapa que no futuro poderá e deverá resultar na criação do Araripe do Oeste,  Araripe dos Ventos, ou como queiram batizar uma nova região administrativa e geográfica do estado, assim como já ocorre com Serra Talhada e Afogados da Ingazeira, ou Garanhuns e Caruaru, que se dividiram para ficar mais fortes e conquistar mais.
O fato concreto é que  Santa Cruz e Santa Filomena, os outros municípios que surgiram de desmembramentos de Ouricuri, têm vocações muito diferentes da vocação de Araripina, Trindade e Ipubi. Enquanto a vocação principal dos primeiros é criação de boi e bode, produção de feijão e milho, o que predomina em Araripina, Ipubi e Trindade é a extração de gipsita e produção de gesso e derivados, sendo que em Araripina e Ipubi a mandioca predomina na vasta chapada, com dezenas de fábricas produzindo farinha e goma, tapioca e sequilho, que em prateleiras de famosos supermercados chegam a custar caro para quem faz opção por produtos orgânicos de alta qualidade e pureza.
Chegou, portanto, a hora de pararmos essa  briga pela carne pouca do mesmo espeto curto que o estado custa a assar. É hora de Araripina com suas irmãs Trindade e Ipubi, lutarem de um lado, e Ouricuri com as demais cidades, sobretudo Santa Cruz, Santa Filomena, Granito e Moreilândia, lutarem pelo fortalecimento daquele pólo que é antigo e que está consolidado sobretudo na área de saúde.


Imagem relacionada





Araripina, Trindade e Ipubi nas fotos acima.  Futura Companhia Independente de Polícia (Hotel Pousada) e a força do Parque Eólico da chapada do Araripe abaixo,  já unindo as três cidades irmãs.
É um assunto longo. Envolve politica no bom sentido. Faz lembrar os velhos e bons tempos de Felipe Coelho lá e José Ramos cá, quando tudo começou a acontecer e de fato muita coisa começou a chegar onde quase nada havia - sequer estrada.
O debate está aberto.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário