quarta-feira, 31 de maio de 2017

Palocci escreverá o mais perfeito livro de corrupção da humanidade


Antônio Palocci, ex-ministro forte e braço direito de Lula, começou a falar à lava-jato. Ele era o 'trator' que executava as ordens de comando que vinha do chefe. Falará tudo que sabe, mas concentrará esforços para demonstrar e desmontar o que de pior houve. Propinas a Lula, esquemas André Estaves do Banco Pactual, aquele da Rede de Farmácias Big Bem, que pretendia ser a Friboi dos remédios (fechando tudo com dinheiro do BNDES) e Abílio Diniz, que fez transações nebulosas e também tentou sem sucesso quebrar o varejo brasileiro para dominar o mercado.
O brasileiro comum vai entender em pouco tempo o que o PT tentou e não conseguiu por um simples motivo: Topou com brasileiros de fibra e empreendedores resistentes. O PT queria todo o mercado nas mãos de poucos. E também queria  o sistema financeiro nas mãos de poucos amigos, assim como a Construção Civil - Para virar partido único. A meta era concentrar os empregos em poucas empresas, o lucro só com elas e a maioria dos brasileiros dependendo de bolsa, sem trabalhar. Cem anos de escuridão com STF amordaçado e Polícia Federal só para os adversários. A Venezuela ficou só nessa jornada do atraso. Estamos quase fora. Luz sobre Palocci!

Nenhum comentário:

Postar um comentário