terça-feira, 16 de maio de 2017

O 'tripeque' e o sítio também

 Léo Pinheiro entregou à Lava Jato documentos que dão nome ao dono do ‘Sítio’ de Atibaia.

Diz O Globo:
‘Uma troca de mensagens do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, com um interlocutor deve ser usada como mais uma prova da relação do ex-presidente Lula com o sítio de Atibaia pelo Ministério Público Federal (MPF). Numa conversa, um número não-identificado envia a seguinte mensagem a Pinheiro: "Léo, amanhã vou pra o nosso tema esvaziar o lago para impermeabilizar. Eles, eu soube que vão estar lá para acompanhar a despesca. Mas não tenho certeza. Se desejar podemos combinar". No dia seguinte, conforme o Portal da Transparência, seguranças da Presidência estiveram no sítio que teve reformas bancadas pela empreiteira.

A mensagem avisando sobre as obras em um lago foi enviada no dia 6 de junho de 2014, três meses após a deflagração da operação Lava-Jato. Segundo dados do Portal, quatro seguranças da Presidência que acompanham o ex-presidente e sua família após o fim do mandato estavam em Atibaia no dia seguinte. Misael Melo da Silva, Rogério dos Santos Carlos, Edson Antonio Moura Pinto e Elias dos Reis estavam na cidade durante o período. Os dois primeiros foram para a cidade do interior ainda no dia 6 e os outros dois, no dia seguinte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário