sexta-feira, 26 de maio de 2017

O supremo do PT vai se aliar ao Supremo do PSDB para impedir prisão de políticos.

A decisão tomada no STF segundo a qual os condenados em segunda instância começam a pagar pena na prisão deverá ser revista no mesmo STF. Tudo porque as bandas podres  dos dois partidos se uniram. Como não barram a Lava-Jato, vão liberar geral. Ou seja: Gilmar Mendes se juntará a Dias Tofoli para patrocinarem a mudança da mudança. Com esta decisão, Lula será condenado mas não será preso. Aécio será condenado mas não será preso. Temer poderá um dia ser condenado mas não será preso. E assim segue: Renan, Cunha, Palocci (....) Agora, nem reação na imprensa haverá. O ministro Fachin, o lulista, já expôs  um jornalista inconveniente e amedrontou o resto. Também mandou grampear Aécio e Temer e sustentou o Planalto e a oposição a um só tempo. Foi uma jogada alta do gênio do mal.
Vamos lutar para baixar os impostos e tirar as empresas da influência dessa turma. Vamos lutar também para acabar com a indicação política dos Ministros do Supremo, transferindo essa responsabilidade aos advogados, juízes e promotores do País inteiro. Será mais fácil impedir que o queijo vá ao rato. Prender rato vai ser difícil com ministros indicados por eles.
Em tempo: Há gente ruim e gente boa em todos os partidos. Inclusive no PT. O bom seria que os atuais partidos fossem extintos pelo assalto que praticaram e que os políticos ficassem livres para se associar da forma que entenderem mais adequada, ao lado de quem julgar semelhante na forma de agir de de pensar.
O eleitor julgaria. Julgar por partido ficou difícil para o eleitor e injusto para os que ainda servem à causa comum.

Nenhum comentário:

Postar um comentário