quinta-feira, 11 de maio de 2017

Armando Monteiro insiste e não desiste



A luta política de Armando Monteiro visando conquistar o Palácio do Campo das Princesas vem de longe. A foto acima retrata uma de suas visitas a Araripina. Ao lado do primo Roberto Magalhães, ex-governador (óculos escuros), José Chaves e Guilherme Uchôa, o ainda deputado federal abriu dissidência na União por Pernambuco, comandada pelo ex-governador Jarbas Vasconcelos, criando o G3, que virou G4, mas à época não prosperou na eleição para governador. Armando terminou por se eleger senador.
Na foto abaixo, de data anterior, Armando já tentava aglutinar aliados do interior para se contrapor a Jarbas, que ficou muito forte e se reelegeu com extrema facilidade.
Os objetivos desse encontro retratado abaixo eram divergentes. Criava-se em Araripina um grupo político que apoiou Lula Sampaio na eleição de 2000. Dele fizeram parte o antigo PFL, comandado por Valmir Lacerda e José Ramos, e o PMDB, que no município era comandado por Lula Sampaio.

Segue a luta de Armando tantos anos depois. De deputado Federal, na foto acima, semi-encoberto pelo empresário Onofre Lacerda, em reunião ocorrida numa das salas do Hotel Pousada do Araripe, o neto de Agamenon Magalhães virou senador, cujo mandado se encerra em 2018. O ano da foto acima é 1999. Caso se eleja governador, sua posse será em 2019, portanto, 20 anos depois de começar sua tentativa em peregrinação por Araripina.
No dia de hoje, seus apoiadores na capital e no interior estarão em Araripina e região, em ato de oposição ao governador Paulo Câmara. O tom mais elevado sairá da câmara de vereadores.
O blog ainda não ouviu os personagens da foto. José Ramos, vizinho de apartamento do atual governador, não está mais na ativa e aí estava em tentativa de aglutinar um grupo que enfrentasse Bringel em 2000. Era aliado de Jarbas e atualmente é aliado do governador Paulo Câmara.
Contudo, o grupo de Armando Monteito em Araripina atualmente é robusto. Conta com o prefeito Raimundo Pimentel e sua esposa, deputada Socorro Pimentel.O futuro, como sempre será escrito pelas urnas. O vencedor escreve o livro e conta a versão que fica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário