quinta-feira, 6 de junho de 2013

A boa relação entre Valmir Filho e Alexandre Arraes e a escolha do líder do PR.


Enquanto o fogo amigo começa a estender chamas em Bodocó, onde o vice dá sinais de que vai romper com o prefeito (ou seria o contrário?), em Araripina o clima entre o vice Valmir Filho e o prefeito Alexandre Arraes vai de melhor a melhor. Foi isto o que revelou o médico, negando boatos de que a indicação de um líder para o PR na câmara seja desentendimento entre ele e o líder do governo, o vereador Francisco Edvaldo.
Segundo Valmir Filho, ninguém consegue colocar briga entre pessoas experientes que conversam o tempo todo e decidem juntos assuntos estratégicos da política local.

LÍDER NA CÂMARA
A escolha de um líder na câmara de vereadores para falar pelo PR, se vier a ocorrer, será por decisão dos próprios vereadores, visto que a bancada conta com três representantes e não dispõe da figura do líder. A especulada saída de Francisco Edvaldo para o provável futuro MD mais parece uma acomodação de interesses mútuos do que divergências.
Sobre o assunto, Valmir Filho disse desconhecer qualquer encaminhamento neste sentido, assegurando que os vereadores do grupo são livres, dentro da Lei, para transitar entre os partidos da base aliada e que jamais irá à justiça recorrer a retomada de mandato em caso de troca partidária.

NOMES
Além de Francisco Edvaldo, o PR elegeu Tião do Gesso e Deval de Gergelim, sendo Tião o mais votado no pleito passado. Um dos dois deverá ser escolhido líder do partido para fazer a interlocução com os demais vereadores e bancadas e também com a prefeitura, já que a figura do líder do governo concentra suas ações na defesa dos interesses exclusivos do poder executivo. Isto é normal. Tanto a ação de Francisco Edvaldo quanto a escolha do líder de partido. Também não há rumores de que Edvaldo tenha se desgastado junto aos colegas, até porque seu trabalho vem sendo elogiado internamente nos quesitos fidelidade, dedicação e afinco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário