quinta-feira, 16 de maio de 2013

Santa Catarina poderá ser socialista


O secretário do Desenvolvimento Econômico de Santa Catarina, Paulo Bornhausen, disse nesta quarta-feira que não descarta deixar o PSD para migrar ao PSB, comandado pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos. O governador vem trabalhando em busca de palanques pelo País para 2014, quando deverá disputar as eleições presidenciais.

De passagem por Santa Catarina, Campos disse hoje que as portas do partido estão abertas ao secretário, que tem um posicionamento contrário ao governo Dilma. "O Paulo tem muitos amigos no partido. Quando ele decidir se filiar venho assinar a sua ficha", disse Campos, que participou da abertura da Expogestão, um dos principais eventos da área empresarial do Sul do País.

Procurado pela Broadcast, Bornhausen disse que a mudança não está nos planos neste momento, mas que ela não está descartada. "São boatos, porém simpáticos", disse o secretário. "Não descarto, mas temos até setembro para decidir sobre isso", acrescentou. De acordo com a Lei Eleitoral, os candidatos que vão disputar uma vaga em 2014 têm até o próximo mês de outubro para estarem filiados a um partido.

Para Bornhausen, um dos fatores que pode levá-lo a migrar para o PSB é a dificuldade de fazer palanque para a candidatura à reeleição da presidente Dilma no Estado. "Já basta o posicionamento nacional do PSD que acho que não tem volta. O governo tem uma posição da qual não compactuo", afirmou. O secretário disse ainda que independentemente da sua decisão continuará apoiando uma possível reeleição do governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD). (Estadão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário