quarta-feira, 1 de maio de 2013

2014 antecipado: Alexandre Arraes tenta colocar ordem na casa, afirmando que é falta de respeito antecipar a eleição.

Duro recado: "Falar em candidatura neste momento é uma falta de respeito ao povo de Araripina".

O prefeito de Araripina e presidente do CISAPE, consórcio regional que integra as administrações do  Araripe, Alexandre Arraes (PSB), de uma hora para outra viu vários carros à frente dos bois na corrida eleitoral de 2014, no que diz respeito à disputa por vagas de deputado estadual e até federal. Para piorar, um dos nomes colocados é o do irmão Ricardo Arraes (PSB), que apesar de sempre aparecer em jornais e blogs dizendo que só tratará de eleição em 2014, teve o nome confirmado por Boba Sampaio, de quem é compadre e amigo. O ex-vereador e irmão do ex-prefeito Lula Sampaio afirmou que só não votará em Ricardo se este não for candidato.
Foi o que bastava para a largada. De uma hora para a outra apareceram na disputa os nomes de Brenno Ramos (PSD), secretário de Desenvolvimento Rural e de Luciano (PSB), presidente da Câmara. Além disto, veio a Araripina o presidente do PRB, para em jantar convidar o empresário Valdeir Batista a entrar na briga por uma vaga de deputado federal. Embora não tenha se manifestado, o nome de Dr. Divanágoras é sempre citado nas rodas de conversa. No Facebbok, pessoas com inserção no leito familiar do prefeito chegaram a chamar a primeira-dama Roberta de "Minha deputada", forma clássica de lançar ou deixar uma pulga atrás da orelha.
Água mais antiga no 'parque', o suplente de deputado e ex-prefeito, Emanuel Bringel (PSDB), pulou três anos e lançou o nome do filho na disputa pela prefeitura, dando de ombro em todo mundo na disputa de 2014 e já marcando espaço na disputa pela prefeitura. Bringel também é postulante silencioso na briga por uma vaga de deputado estadual e sobre o 'pombal' em que se transformou a peleja disse: "Ninguém venha me pedir voto para prefeito e sobre eleição de deputado eu só falo em 2014".
Foi nesse instante que o prefeito Alexandre Arraes entendeu que era chagada a hora de intervir no processo, pisando no freio do carro desgovernado.

MANDATO ABREVIADO
Tão de repente quando o surgimento de nomes pra a disputa que só acontecerá em 2014, Alexandre Arraes viu no horizonte o precoce encurtamento de seu mandato. Com ele está acontecendo com 18 meses de antecedência o que o 'mui amigo' Lula da Silva fez com a presidente Dilma. Todos são sabedores que Dilma foi lançada aos leões pelo ex-presidente e desde o infeliz pré-lançamento os nomes da oposição começaram a ganhar corpo na disputa e pontos no IBOPE, tudo que Dilma só queria ver acontecer na reta final da disputa que imaginava ganhar por WxO. A mãe do PAC se viu obrigada a abrir o cofre e a prometer a perder de vista, o que encareceu seu final de mandato e levou à estratosfera o custo de suas costuras políticas.
Com Alexandre Arraes não será diferente se ele não conseguir, com o chega pra lá que deu em entrevista de rádio, estancar a movimentação dos pré-candidatos do grupo, sobretudo do irmão Ricardo e dos aliados de primeira hora Brenno Ramos e Luciano Capitão.

EXTENSÃO DA ORDEM
Ainda não é de domínio público o tipo de recado que o prefeito fez chegar em off aos aliados. Se eles devem se apressar para retirar os nomes da disputa até segunda ordem ou se apenas 'mergulhar'. Eis a resposta que apenas o comportamento do irmão Ricardo Arraes trará. Se este anunciar que não está na disputa por não ser hora de tratar do assunto, os demais deverão seguir o exemplo - ou não. E o não seguir o exemplo escolhido no recado do 'chefe' representa exatamente o que em termos práticos?
O fato concreto é que Alexandre Arraes, na qualidade de presidente do Consórcio Regional, tem entre suas atribuições costurar a montagem de alianças no Araripe, não só para a disputa de deputado estadual e federal, mas também os palanques para governador, senador e presidente. Perder a autonomia dentro de casa indicaria desabilitação natural e espontânea para conduzir o processo regional. Alexandre espera ter estancado essa hemorragia de liderança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário