quarta-feira, 10 de abril de 2013

PMDB vem debater a seca em pleno Sertão. Cúpula do partido estará em Ouricuri.

Canal do Sertão, uma prioridade de Jarbas Vasconcelos estará em debate.

O problema da seca no semiárido nordestino será tema do primeiro seminário realizado pelo PMDB de Pernambuco em 2013. Serão dois encontros: nesta sexta-feira (12), às 15h, em Salgueiro, e neste sábado (13), às 9h, em Ouricuri.

Para debater a questão, o partido convidou o engenheiro e consultor Antonio Carlos de Almeida Vidon, coordenador de vários estudos ligados à problemática da estiagem: projeto de integração do Rio São Francisco; trecho inicial do Canal do Sertão Pernambucano; Ramal do Agreste (PE); Planos Diretores e Planos de Recursos Hídricos, em diversas bacias de rios no semiárido brasileiro; adutoras na região semiárida dos estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará; etc.

Os encontros vão reunir os maiores nomes do partido no Estado. Já confirmaram presença o senador Jarbas Vasconcelos, o deputado federal Raul Henry, o deputado estadual Gustavo Negromonte, o prefeito de Petrolina, Julio Lóssio, o presidente regional do PMDB, Dorany Sampaio, além de prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e lideranças de todas as regiões de Pernambuco. Os eventos são abertos ao público.

CANAL DO SERTÃO, A OBRA DA REDENÇÃO PARA O ARARIPE
Não existe outra obra que possa ser definida como 'redentora' para o Araripe. Apenas o Canal do Sertão, saindo do Lago de Sobradinho, e de lá perenizando açudes e riachos, é capaz de resolver o problema de desemprego e pobreza da nossa região. Defendido por Jarbas Vasconcelos, que liberou recursos em seu governo para os estudos iniciais, esta obra vem sendo empurrada com a barriga por políticos de Petrolina contrários ao desenvolvimento regional. Há setores conservadores de Petrolina que imaginam o Sertão inteiro migrando para aquela cidade, para onde concentram investimentos. O Canal do Sertão, ao contrário do que pensam eles, não tornará inviável a agricultura irrigada na 'capital do Vale', apenas provará que a nossa região é mais viável no agronegócio havendo irrigação. Há espaço para todos, inclusive com a introdução de novas culturas. Até mesmo a opção pelo plantio de cana visando a produção de álcool pode ser considerada, desde que às margens e ao longo dos riachos que precisam ser perenizados e 'atalhados' por mais barragens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário