quinta-feira, 25 de abril de 2013

ESGOTO SEM DONO

File:EsgotoCeuAbertoValterCampanatoAgenciaBrasil.jpg
A foto não é de Araripina. Eu não ridicularizo a minha cidade, que é quase toda saneada. O problema aqui é de esgoto que estoura nas chuvas e de transtornos por conta de obra para construção de nova rede.

Araripina é um dos casos mais esquisitos que se tem conhecimento, em se tratando de sistema de esgotamento sanitário. É um dos poucos lugares civilizados do planeta onde a coleta de esgoto é feita sem custo para o morador e, por ser o morador de Araripina tão civilizado e participativo, é aqui também onde mais se cobra solução para o problema sem haver juridicamente o responsável pelo serviço.
A COMPESA, que cuida de água e esgoto em todo estado, não tem concessão para cuidar do esgoto em Araripina. Nem teria feito um metro de serviço se no passado tivesse recebido tal concessão. Estaria Araripina na lama.

SORTE COM GESTORES
Araripina teve sorte com gestores no passado. A boa formação e a boa origem deles fez com que  nossa cidade não fosse como tantas outras que convivem com o esgoto a céu aberto, a exemplo de Picos até recentemente. Prefeitos como Né Ramos e Sebasto Batista, em tempos mais atrás; Valmir Lacerda, Mimi e Dionéa Lacerda, em tempos mais recentes, investiram alto em coleta de esgoto e calçamento.
Contudo, alguns moradores não foram tão honestos ou corretos e ligaram no esgoto o cano que drena a água de chuva de suas casas. E é este o principal motivo de muitos esgotos estourarem quando chove. Terão que fazer mudanças na hora que a empresa começar a ligar os domicílios a esta nova rede. Ou seja: cada casa terá que mandar para o esgoto aquilo que é esgoto e para a rua o que é água de chuva. Só assim o calçamento deixará de estourar a cada chuva e os prefeitos vão parar de 'enxugar gelo' reparando o que vi novamente ser destruído.

A CONTA
Em medos dos anos 90, a COMPESA tentou conseguir da prefeitura de Araripina a concessão da rede de esgoto para cobrar do araripinense uma taxa conjuntamente com a água. A então prefeita, Dionéa Lacerda, corretamente não aceitou passar à Compesa um bem que era municipal, e no qual estava investindo fortemente para construir mais 12 km de tubulação. Por isto, o serviço continuou sendo feito pela prefeitura e o cidadão continuou sem pagar a conta. Ainda hoje é assim: A população reclama com razão, a prefeitura refaz, lentamente ou prontamente, mas a conta não vai para nenhum contribuinte.

MAS VEM O CUSTO AGORA
Chegou, finalmente, a hora da onça beber água. A CODEVASF está investindo quase 30 milhões no sistema de esgotamento sanitário de Araripina, e além da coleta, vai também intervir no tratamento, através da construção de três lagoas de estabilização. Isto terá um custo, que será acrescido ao custo da manutenção e conservação da rede de esgoto, que hoje é feita pela prefeitura sem ônus para o cidadão.

PREPARE-SE
Será inevitável. A prefeitura, como todos sabem, não tem capacidade gerencial para cuidar de esgoto, muito menos de imprimir e cobrar a conta de cada domicílio. Quem faz isso no resto do estado é a COMPESA, e certamente as partes terão que sentar para firmar um acordo que seja bom para o povo, para  a prefeitura e para a COMPESA.  É aí que a onça bebe água. A Compesa é empresa e visa lucro. A prefeitura não sabe fazer e nunca saberá cuidar de tratamento de esgotos, sequer tem técnicos para a tarefa. Conciliar fragilizadas e poder (ser a dona da rede de esgoto) e atender aos interesses da população sem  lhe impor custos indevidos é a grande questão.
 Mas tem gente que prefere falar buraco de forma superficial, apenas para imprimir desgaste ao gestor da hora,seja ele qual for. Só de buraco, aquele que não está mais embaixo. Assim é fácil criticar. Duro e difícil é deixar a demagogia de lado e apresentar a solução, apresentando as razões e informações corretas.
Este blog não se presta a serviços sujos de arranhar sem mostrar verdade nua e crua.
Portanto, se prepare para mais buracos na cidade e depois para pagar a conta do esgoto, que hoje é de péssima qualidade, embora gratuito. A FLAMAC ainda vai passar rua por rua, casa, fazendo mais estragos, para ligar cada domicílio à rede que está sendo construída. Também esteja preparado para separar a água de esgoto da água de chuva se a sua casa mandar tudo por um cano só.
A verdade é esta. O resto é falta de coragem para falar. E politicagem também. De um lado, e de outro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário