domingo, 7 de abril de 2013

Dilma solta o cabresto dos preços: Tomate naquilo dos outros é refresco.



A presidente Dilma já declarou na última reunião dos países membros do BRICs que não vai correr atrás dos preços para que não subam. Explica-se: Seu salário é altíssimos e uma única diária internacional vale dezenas de vezes o salário do povão que vive de bolsa criada pelo PSDB. Ela também não vai à feira, pois o Palácio é servido por todos nós. Deveria ser forçada a passar um final de semana pesquisando os preços na feira de Araripina para saber quanto custa hoje e quanto custava quando assumiu o governo uma compra para consumo de uma semana.
O adágio mudou com a subida dos preços: "Tomate no dos outros é refresco"

Nenhum comentário:

Postar um comentário