sábado, 9 de março de 2013

Uma frase de quem já perdeu

"Temos que chegar no ano que vem com real expectativa de poder,  pois é isso que vai aglutinar forças em torno da nossa candidatura.
Quem acusou o golpe com a frase acima foi Aécio Neves, senador mineiro. Ele está perdendo espaços em tamanho de latifúndio para Eduardo Campos. Nem mesmo o sempre devoto DEM quer marchar com o PSDB em 2014 e na sua maioria apoiará Eduardo. O PPS, presidido pelo pernambcano Roberto Freire e o PMN, que é satélite dos pós-comunistas, da mesma forma sairão do terreiro mineiro. Jarbas Vasconcelos, que era a base do tucanato em Pernambuco, já está com Eduardo. Perguntar não ofende: Quem marchará com Aécio, se até José Serra só tem contas a acertar com o mineiro?  Sérgio Guerra, o atual presidente da sigla, torce mesmo é por Eduardo e nem na fazenda de Limoeiro tem votos para prometer ao candidato do seu partido.
Quem dizia em 2010 que Aécio era o 'cara' e Serra era o coroa ultrapassado, na verdade só praticava a velha política de apunhalar pelas costas, bem característica do mineirinho. Ele agora pagará o elevado preço da traição. Só deverá sair forte de Minas, pois em São Paulo os tucanos que sofreram em sua unha no pleito passado lhe darão as costas agora, abrindo espaço para Eduardo.
Conheço uma tucanada que faz opinião na web que não para de festejar e repetir: "Aqui se faz, aqui se paga". Esse exército de formadores de opinião já torce abertamente pelo sucesso de Eduardo Campos e está a 'plenos pulmões' na rede mundial de computadores. Essa turma apostava que Aécio seria o vice de Serra em 2010, sacramentando uma vitória que se mostrava cristalina. Mas o mineirinho se acertou com os petistas das alterosas e sacrificou José Serra. O troco vem agora.

Eleição com segundo turno
Eduardo Campos está com cara de quem já sairá na frente de Aécio logo na largada inicial da campanha, ou mesmo no fim da pré-campanha. Além de Aécio, Marina disputa vaga no segundo turno. Mas só Eduardo tira voto dos petistas, pelo histórico próprio e do avô Miguel Arraes, e somente ele tira a larga vantagem que o PT ostentava no Nordeste. Há quem garanta que basta chegar ao segundo turno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário