sábado, 16 de março de 2013

Já que temos o presidente de um consórcio...

O presidente do Consórcio de Prefeituras  do Araripe, de Parnamirim e de duas cidades do São Francisco é o araripinense Alexandre Arraes. Portanto, caberá a ele encabeçar a luta pela construção do Canal do Sertão, obra que captará (?)  água da barragem de Sobradinho para perenizar rios secos e encher barreiros dos sertões pernambucano, fazendo um arco-íris e retornando ao leito do Rio São Francisco. Somente esta obra é capaz de tirar nossa região do atraso, encher as mesas de fartura, os bolsos de dinheiro e as prefeituras de impostos. O resto é balela ou tapa-buraco. Pois, com limitação de água até para beber, nenhuma cidade vai crescer e nehum empresário com visão de futuro vai investir em grandes negócios neste lugar de futuro mas cheio de gargalos.
Portanto, a bola é tua, Alexandre. Abre o verbo e cobra o Canal do Sertão. Aluta parou mas precisa ser retomada. E este é o grande momento. Gente para fazer eco e fazer movimento é o que não faltará.
Enquanto isso, devemos também cobrar do governo federal a liberação de pelo menos três máquinas perfuratrizes para que os municípios da região transformem o solo da zona rural em táboa de pirulito.

OUTRAS MEDIDAS
Além de cobrar o Canal do Sertão e máquina perfuratriz, para fechar a agenda hídrica, deveríamos cobrar isenção de todos os impostos que incidem sobre os produtos usados para perfurar, revestir e equipar poços , bem como isenção total sobre sistemas simplificados de irrigação, desalinizadores e energia solar.
Somente assim será possível tirar dessa seca o  melhor proveito e caminhar em direção ao fim da Indústria que se alimenta da falta de chuva.
Por enquanto, este é o foco.
Ao que tudo indica, asconspirações favoráveis estão superando as desfavoráveis. É assim que se avança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário