domingo, 10 de março de 2013

Efeito Eduardo chegará também ao preço do álcool. Pernambucano obrigou Dilma a 'ganhar 2013'.

Etanol pode recuperar velho prestígio com novo pacote

Governo vai desonerar combustível para estimular investimento
Danilo Fariello e Eliane Oliveira, O Globo
Em breve pode voltar à moda nos postos de combustíveis em todo o país a expressão “completa com álcool”, ainda que adaptada com o nome que o derivado da cana-de-açúcar ganhou em 2009: etanol.
A alternativa voltará a ser financeiramente viável, se o novo pacote de incentivos que o governo federal lançará para o setor sucroalcooleiro nos próximos dias resultar efetivamente em um empenho maior de agricultores e usineiros em ampliar a produção.

Foto: O Globo

Nos próximos dias, mais um conjunto de desonerações para o setor será anunciado, com redução praticamente total da alíquota de PIS/Cofins sobre o etanol, hoje em 9,25%.
Outros incentivos ainda estão em discussão, como novas desonerações sobre a folha de pagamento. No ano passado, o governo já abriu linhas de financiamento bilionárias para estocagem e renovação de canaviais. E, partir de maio, a participação do álcool hidratado na mistura da gasolina sobe de 20% para 25%.
Nos últimos anos, a concorrência nos campos com a soja, a disparada do preço do açúcar, a valorização dos terrenos e a quebradeira das usinas levaram à estagnação do setor, restringindo o volume de etanol no mercado e mantendo os preços na bomba em nível pouco atraente para os 57% da frota de automóveis no país que podem ser abastecidos tanto por gasolina quanto por etanol.
Leia mais em Etanol pode recuperar velho prestígio com novo pacote

Nenhum comentário:

Postar um comentário