sábado, 2 de fevereiro de 2013

Toma-o em teu colo que o Aécio é teu.

Não procurem declarações bombásticas de Aécio Neves (PSDB-MG) nos jornais de hoje. Ele entrou mudo e saiu calado da eleição da Mesa do Senado, no dia de ontem. Não por acaso, o PSDB partiu-se ao meio, dando parte dos votos à Taques e outra parte para Renan. E o tucano Flexa Ribeiro(PSDB-PA) acabou com a primeira secretaria, como manda a regra da proporcionalidade vigente na Casa. Comandados pelo jeito mineiro de ser do PSDB, os senadores emplumados adotaram a estratégia de dividir para não confrontar. Este é o estilo Aécio e exigir o contrário seria forçar a sua natureza. 


O Senado era uma batalha perdida para a oposição e Pedro Taques foi usado apenas como sparring, embalado pelo seu ilimitado desejo de aparecer para a mídia, compondo frasezinhas que, a cada oração, tem um conselho ético ou um protesto contra a corrupção, mesmo que pertença a um dos partidos mais podres deste país: o PDT de Carlos Lupi, da base da Dilma. Não seria um disparate dizer que Aécio Neves combinou tudo antes com Renan Calheiros. Seria apenas política, no que Aécio Neves é mestre. Se é isso que os eleitores de oposição querem para chamar de seu candidato presidencial em 2014, é outra história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário