quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Rolo do axé: O contratão e o contratinho de Ivete

 Contrato de 650 mil no Ceará ficou por apenas 4 mil em Tamandaré
O presidente da Ordem dos Músicos do Brasil em Pernambuco, José Estevam de Santana, encaminhou ao promotor Maviael de Souza Silva, do Ministério Público de Pernambuco, a nota contratual de show da cantora baiana Ivete Sangalo, realizado no Tamandaré Fest, cujo cachê foi de apenas R$ 4 mil.
Santana prestou depoimento no Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Defesa do Patrimônio Público e Social e mostrou-se surpreso com o fato de Ivete ter realizado show no Ceará, no mesmo período, pela bagatela de R$ 650 mil.
Indagado pelo promotor Maviael de Souza Melo, Santana informou que existe uma grande disparidade entre os cachês de artistas famosos quando o contratante são órgãos públicos, com viés de alta, em comparação com a iniciativa privada que sempre revelam viés de baixa.
A Ordem dos Músicos de Pernambuco também encaminhou notas contratuais que recebeu de show da cantora Cláudia Leite – contratado pela iniciativa privada - que recebeu um cachê, ela e a banda que acompanha, no valor de R$ 2.600,00.
José Estavam acredita que esses dados “no mínimo são indicativos de sonegação fiscal.” Com relação aos altos cachês pagos pelos órgãos públicos, o presidente da Ordem dos Músicos de Pernambuco solicitou ao Ministério Público que investigue a possibilidade de crime de “lavagem de dinheiro”.
Encaminhou documentação de show realizado este mês, por ocasião da festa de São Sebastião, no município de Bonito, onde foram repassados pela EMPETUR recursos da ordem R$ 504 mil para show com a mesma Cláudia Leite e as bandas Garota Safada e Cheiro de Amor, além de outra atrações locais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário