quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Mico: Com nosso dinheiro da CAIXA, Corinthians paga 40 milhões para ficar com Pato.

O novo 'campeão do mundo', usando dinheiro de patrocínio da Caixa Econômica Federal, está investindo R$ 40 milhões para ter o futebol de Pato. É uma jogada de alto risco, considerando que o 'bicho' é antipático e anda manco. Andei ouvindo na Fox que Pato não jogou 30% das partidas nos últimos anos. Na verdade, só se manteve no clube italiano por ser namorado da filha do dono. O outro poblema grande é para a Caixa. Num País apaixonado por futebol como o Brasil, destinar tudo que dispõe em patrocínio para um time de torcida tão chata e intolerante é uma jogada muito arriscada.
Vai que torcedores também apaixonados de times de massa como Santa Cruz, Flamengo e Inter, por exemplo, decidem boicotar?
Ninguém assume publicamente, mas o Flamengo levou antipatia para os postos de combustíveis com Bandeira BR.
Contudo, o que se espera mesmo é que cada torcedor decida dar preferência pelas empresas que apoiam seus times do coração, mas também para as empresas que apoiam o futebol de concorrentes. Só assim poderemos sair dessa pindaíba e alcançar outro estágio com o fim da Copa, quando belos estádios terão dois caminhos a scolher: Ficar lotados e rentáveis ou transformar-se em elefantes brancos.
Contudo, é justo que a Caixa assuma o patrocínio de mais um ou dois clubes de menor porte, mas de imporância relevante para o futebol nacional, e que o Banco do Brasil faça o mesmo. Desta foma, teríamos seis grandes times com patrocínio garantido para poder planejar bem o futuro. Outros bancos, como Bradesco e Itaú seram arrastados para o futebol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário