domingo, 16 de dezembro de 2012

Abusando da paciência

Dirceu recebido como mártir em Porto Alegre
José Dirceu participa de evento do PT na Capital e diz que tese do mensalão é fraude Diego Vara/Agencia RBS
Cercado por militantes, José Dirceu não quis falar com a imprensa Foto: Diego Vara / Agencia RBS
 
DO ZERO HORA - Juliana Bublitz
Aos gritos de "Dirceu, guerreiro do povo brasileiro", o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, chegou ao salão da Igreja Pompeia, em Porto Alegre, na manhã deste sábado, para participar de um encontro do PT. Apesar de ter sido condenado a 10 anos e 10 meses de prisão no julgamento do mensalão, Dirceu foi ovacionado por centenas de militantes e teve uma manhã de celebridade. De calça jeans e camisa azul, distribuiu apertos de mão, acenos e até posou para fotos junto dos admiradores. Foi recebido como um mártir.
A convite de integrantes da corrente Unidade na Luta, ele veio à Capital conversar com os correligionários sobre o futuro da sigla e a ação penal em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF), a respeito do esquema de compra de votos parlamentares no governo Lula, pelo qual foi condenado por ser considerado o mandante. A iniciativa faz parte de uma série de aparições do tipo que ele tem protagonizado Brasil afora, em busca de apoio nas bases.
Rodeado pela imprensa, Dirceu foi cordial, sorriu e não aparentou nervosismo, mas se limitou a dizer que não concederia entrevistas antes do fim do julgamento. Na abertura do evento, que lotou o salão paroquial, o ex-ministro falou da necessidade de se repensar os rumos da legenda, depois de ouvir discursos inflamados contra o STF e a "criminalização da política".

Nenhum comentário:

Postar um comentário