quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

A buraqueira e os canos de 150 mm

Araripina é uma terra onde o povo gosta de comer bem e também de comer muito. Alguns comem tanto que chegam a 'impanzinar'. Um senhor experiente que conheci costumava dizer que 'quem muito come, muito c..". Também se devora muita farinha temperada com torresmo nas casas e nos bares. Mas não é de culinária e constipação que quero falar, pois quem muito come...

Sem palavrões, pois este blog recebe visitas ilustres, inclusive de senhoras decentes, frequentadoras da igreja. Entram aqui todos os dias, religiosamente, o que aumenta a minha responsabilidade com o teor e com a frequência das postagens.

A BURAQUEIRA E OS FINOS CANOS
Não estudei hidráulica o suficiente para opinar sobre rede de esgoto. O que vi mal deu para elaborar projetos de irrigação por gotejamento. Mas dois fatores preocupam a população de Araripina: a buraqueira que estão fazendo na cidade e os canos que estão escondendo dentro das valas. No olho, é possível afirmar que se trata de cano de 150mm. Os que estão em ação na velha rede são de 300mm e até mais, à base de concreto.
Quem elabora um projeto de 30 milhões de Reais para saneamento básico é sábio o bastante para considerar quanto come o povo de Araripina e também quanto bebe; quantos litros gasta para dar descarga e quantos 'galões' de água usa para tomar banho.
Talvez os engenheiros não tenham levado em conta um dado: Muitas residências ficaram abaixo do nível do calçamento e drenam as águas de chuva para o sistema de esgotamento sanitário, sendo este o motivo de muitos esgotos estourarem em épocas de chuva.
Há o que se temer: Em breve, algumas ruas centrais vão verticalizar, aumentando o volume de resíduos líquidos gerados, superando a nova rede; sem contar que é preciso separar em cada domicílio o que é esgoto e o que é água de chuva que entra pelo ralo e segue pelo esgoto. Sem tal cuidado, é possível prever aqueles bocas de lobo espirrando o que não é perfume francês. E com isto Araripina não está acostumada.

PERGUNTAR NÃO OFENDE:
Seria o caso de algum ilustre vereador chegar ao Ministeio Público solicitando deste um Termo de Ajustamento de Conduta para a FLAMAC e também uma explicação técnica da empresa, em auditório aberto à questionamentos?
O PMDB não elegeu nenhum vereador. Prcure aí o que você votou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário