domingo, 11 de novembro de 2012

Os chineses estão chegando. Também querem o lucro da nossa energia. O lucro dos bancos e do varejo já foram entregues aos europeus e americanos.


Gigante chinesa escolhe Brasil como destino de investimentos

Eliane Oliveira, O Globo
É difícil ver o céu na China, mesmo em um dia sem nuvens, devido à poluição. No país, 72,5% da energia consumida vêm de térmicas a carvão, o que levou o governo chinês a investir em fontes renováveis e aumentar a capacidade energética instalada no país. Esse esforço já produz resultados, e o passo seguinte das autoridades chineses é internacionalizar a State Grid, estatal responsável pelo fornecimento de energia a 88% do território da China.
O Brasil foi um dos mercados escolhidos por seu tamanho, pela abundância de recursos naturais, pelas boas relações políticas e pelo fato de os brasileiros serem os principais parceiros comerciais dos chineses na América do Sul.
Sem fazer alarde, os dirigentes da estatal chinesa inauguraram este ano um prédio de 17 andares na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio, pelo qual pagaram R$ 205 milhões.
Em 2010 foi criada a State Grid Brazil Holding (SGBH), que atua na oferta de linhas de transmissão, mas não esconde o desejo de entrar firme na geração (a usina de Belo Monte é um exemplo), na distribuição e na venda de medidores e equipamentos para a produção de energia eólica e solar comercializados pela Nari Technology, braço industrial e subsidiária integral do grupo.
A empresa anunciou que vai investir mais de US$ 5 bilhões no Brasil em três anos.
Leia mais em Gigante chinesa escolhe Brasil como destino de investimentos

MEU ARARIPE

BRIZOLA sempre alertou para os riscos de se entregar tudo no Brasil. O produto de alto valor agregado sempre veio de fora, para onde vai o lucro e o emprego.  O passo seguinte foi não deixar no Brasil sequer o lucro no varejo. Por isso, Carrefour e outros gigantes multinacionais saíram às compras e abocanharam os 'gigantes' brasileiros do setor de supermercados, ficando não só com o lucro, mas sobretudo impondo aos brasileiros suas mercadorias de menor valor. Os bancos estaduais foram quase todos entregues ao gigante espanhol Santander, a exemplo de Bandepe e Banespa. O lucro gordo dos juros e taxa que pagamos cruza o oceano sem nenhuma cerimônia. Agora chegam os chineses para ficar também com o lucro da geração de energia. Daqui a posto só ficaremos mesmo com os impostos, coisa que os políticos daqui não entregam a ninguém e nem abrem mão de cobrar.
Vai longe esse lugar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário