segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Matuto não pode ver um Shopping: Este é Rio Mar, o maior e mais belo das Américas


Aumentou o orgulho de ser pernambucano. Também ficou mais elástica a matutice e a mania de grandeza. O fato é que a foto impressiona. Numa das cruzadas de viaduto, entrei para ver a obra genial do senhor JCPM. Lembrei, ao ver a Via Mangue se arrastando, que seu João fez rasgados elogios ao xará (mas prefeito parado) João da Costa. O fez no sentido de cutucá-lo para ver se a obra de acesso saia do papel enquanto ele, o empresário,  iniciava e concluía o maior e mais bonito Shopping Center das Américas, o famoso e imponente Rio Mar. Que nada! O Rio Mar está pronto, acabado, inaugurado e cheio de gente, mas a Via Mangue anda no ritmo das obras do PT. Quem compara a beleza e o refinamento do Shopping com o simples amontoado de ferro e concreto sem detalhe que não sai do canto, e por cima compara com as pontes quilométricas que os chineses iniciam e terminam em dois anos, fica com uma certeza: Precisamos aposentar os petistas e colocar Paes Mendonça na presidência da República. Os petistas a gente manda para a China, a fim de treiná-los para a construção civil da Bolívia.
Entrando e saindo do Rio Mar a gente se depara com três situações: Uma obra imponente que rápido se fez; uma obra de acesso que não saiu do papel; e o primeiríssimo mundo contrastando com o sextíssimo mundo em apenas um minuto de deslocamento . O sexto mundo são as favelas pelas quais o turista e o cliente do Rio Mar tem que atravessar por falta de uma Via Mangue que teima em não ser concluída, para deleite de políticos e empreiteiras que superfaturam e por isso tangem com a barriga. As favelas também são uma invenção dos embriões de petistas, que lá atras, travestidos de 'esquerdistas',  para conquistar apoio popular, incentivaram invasões nas áreas mais caras, belas e nobres da capital de todos os Pernambucanos.      Agora, passados os anos, não sabem o que fazer com a invenção 'social'.  Com elas, atrasam o progresso, amedrontam os turistas, aumentam o consumo do craque e atrapalham os planos de quem pensa em empreender, como o sergipano João Carlos Paes Mendonça.


Casas Bahia ao fundo, queimando preços e esvaziando a concorrência.

Da sacada, a vista de um velho Recife que  precisa de gestor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário