quarta-feira, 7 de novembro de 2012

A proposta que venceu


Eles são diferentes, por Miriam Leitão

Miriam Leitão, O Globo
Os cidadãos da economia mais forte do planeta escolheram entre duas propostas bem diferentes, ainda que os partidos às vezes pareçam semelhantes.
Obama prometeu elevar os impostos das grandes empresas e continuar ampliando a rede de proteção social. Romney prometeu cortar, no primeiro dia, 25% de impostos das empresas e iniciar uma guerra comercial com a China.
Em um documento chamado “Primeira tarefa do primeiro dia”, o governador Mitt Romney prometeu expedir uma “ordem do executivo” considerando a China um país “manipulador de moeda” para, em seguida, colocar sobretaxas sobre as importações chinesas e iniciar sanções contra o país por “práticas desleais de comércio”.
Difícil, num cenário assim, é não ferir os interesses das próprias empresas americanas que têm no comércio com a China um grande negócio, de meio trilhão de dólares.
A chave do programa proposto pelo presidente Barack Obama é continuar reduzindo o desemprego. Para grande parte do eleitorado americano essa redução está indo devagar demais. O desemprego está em 7,9%. Tinha subido para 10% no começo do governo, por causa da crise herdada que destruiu US$ 17 trilhões de riqueza dos americanos.
A promessa dele foi a de continuar criando emprego através dos incentivos que tem dado. Romney prometeu criar vagas através da proibição da “exportação de emprego”, o que ele defendeu que era possível com sanções comerciais contra a China, por exemplo.
Os dois lados têm mantido a defesa do produto “made in America”, mas o projeto é mais ameaçador na proposta republicana.
Leia a íntegra em Eles são diferentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário