sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Trindade acompanha o fim da 'Era Gerôncio' e inicia a 'Era Éverton'


Disseram as urnas que chegou ao fim em Trindade a 'Era Gerôncio Figueiredo'. Para seu lugar, ou de seu indicado, o povo preferiu escolher a dupla Dr. Éverton e Jaécio Sá.
Muito desgastado, Gerôncio apresentou na hora errada uma dupla de jovens para sucedê-lo. Escolheu duas boas promessas: Lessinho Lins, neto do queridísimo ex-prefeito e empresário Geraldo Lins e Anne Raphaelle, filha do ex-prefeito Emiliano Teixeira Leite.
Entre homenagear duas pessoas populares - uma já falecida e outra em atividade -, o povo de Trindade preferiu punir o que considerava desgaste do prefeito atual, acusado de abandonar o município com frequência para tirar dias de 'folga' longe dos problemas e angústias vividas pelo povo no seu cotidiano. Preferiu dar oportunidade a um homem com cara mais aproximada da maioria e com propósitos externados de aproximar a prefeitura do povo.

Com isto, chega ao poder um homem obstinado, que não se rendeu aos caprichos das elites trindadenses e foi para o confronto, tendo como parceiro um jovem vereador e bom comunicador. A dupla Dr. Éverton e Jaécio Sá (PR) venceu o brilho e o frescor da juventude e também o poder da máquina pública. Ambos chegam ao poder com 8.730 votos, contra 6.400 dados ao candidato apoiado por Gerôncio Figueiredo.

MISSÃO
A educação em Trindade fazia inveja a outros municípios maiores de Pernambuco. A secretaria de educação daquele município, ao longo dos últimos anos, esteve sob a responsabilidade da competentíssima professora e gestora Maria Ramos, o que dispensa comentários. Fazer bem feito e avançar na educação, não deixando margens para que a classe que ensina e faz opinião possa reclamar e desgastar, parece ser o maior desafio de Dr. Éverton.
A seu favor conta outro fator: Basta governar com os olhos voltados apenas para Trindade e deixar de querer ser estrela fora das fronteiras do município, sobretudo mirando Ouricuri e Araripina, como sempre tentou fazer Gerôncio, via Consórcio e via entrevistas, talvez na tentativa de se firmar como candidato a deputado estadual.
Ser gestor e não tentar ser estrela regional deve máxima a povoar sempre a mente de Dr. Éverton. Seu estilo permite.

O povo nas ruas, consciente das dificuldades ajuda

Nenhum comentário:

Postar um comentário