segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Sinais positivos no Senado


Um grupo de senadores, aí incluídos rebeldes do PMDB, oposicionistas e até governistas articula movimento destinado a impedir que a presidência do Senado volte a cair novamente nas mãos de Renan Calheiros(PMDB-AL) , que já ocupou o cargo e teve de renunciar para não ser derrubado e casssado, em face de escândalos. O mandato de Sarney termina em fevereiro do próximo ano. “Precisamos demonstrar nossa discordância, até para deixar claro que tem gente decente no Senado, gente que pensa”, diz o senador Jarbas Vasconcelos(PMDB-PE), ele próprio um dos cotados para disputar o cargo.
Todos partem do entendimento de que é preciso reerguer a imagem do Senado perante a opinião pública, muito chamuscada atualmente. “A gente vai ficando mais velho e acha que passou a época de ficar marcando posição. Mas nessa questão da presidência do Senado, se a gente não conseguir construir uma opção exitosa, é essencial marcar posição. Não há o que discutir.’’, diz, ainda, o senador Jarbas Vasconcelos.
Além de Jarbas, há outros nomes sugeridos para o cargo, como o de Pedro Taques(PDT-MT), que não descarta: “Não vim ao Senado a passeio”, diz, embora cite Jarbas como alternativa.
O grupo é integrado por nomes como o de Pedro Taques(PDT-MT), Pedro Simon(PMDB-RS), Alvaro Dias(PSDB-PR), e Cristovam Buarque(PDT-DF). Eles intensificam gestões para conseguir a adesão de outros como o senador Aécio Neves.(Com informações do blog de Josias de Souza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário