terça-feira, 16 de outubro de 2012

Eleição de Olinda sob questionamento

1- Advogados da coligação “Mudança de Verdade” que teve como candidato a prefeito de Olinda a peemedebista Izabel Urquisa vão protocolar hoje no Tribunal Regional Eleitoral um pedido de informações sobre o resultado da eleição naquele município.
2- De acordo com os termos da petição, consta no site do TSE que o pleito realizado em Olinda “encontra-se matematicamente definido para o 2º turno”.
3- “Sendo esta assertiva verdadeira, requer desde logo a marcação da data de votação da eleição complementar, ou os esclarecimentos acerca do referido fato, visto que o prefeito Renildo Calheiros (PCdoB) foi dado como reeleito no 1º turno”, diz a petição do PSL.
4- Hoje, o presidente do PSL municipal e vereador eleito, Arlindo Siqueira, informou ao Blog que o “caso é muito sério e precisa ser explicado pela Justiça Eleitoral”.
5- É que, segundo ele, a coligação do prefeito Renildo incluiu indevidamente o PMN no rol dos partidos que a compunham.
6- Só que esse partido teve candidato próprio a prefeito, que foi Ediel Romão, que saiu da eleição com cerca de 2% dos votos válidos.
7- Excluindo esses votos da coligação de Renildo, segundo Arlindo Siqueira, o prefeito não se reelegeria no primeiro turno.
8- “Portanto, há que se impugnar a presente apuração (do 1º turno) tendo em vista que paira sobre esta uma nuvem de incertezas”, diz o documento do PSL.
9- Acrescenta ainda que para evitar um “dano de difícil reparação” o TRE deve suspender a diplomação de Renildo Calheiros “até que sejam sanadas todas essas contradições”.
10- Caso o pedido seja indeferido, o PSL requer à Justiça Eleitoral, pelo menos, a recontagem dos votos para prefeito.

TAMANHO DA CONFUSÃO

A desistência gerou rumores de que o Partido da Mobilização Nacional estaria apoiando o comunista. Contudo, a sigla manteve candidatura própria, representada por Ediel Romão.

Clique aqui para ter acesso aos documentos:
Páginas 1 e 2 Página 3


Nenhum comentário:

Postar um comentário