quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Visita como convidado ao canteiro de obras da Constantini, no Alto do Adelino


A convite do empresário e amigo José Constâncio, da Constantini Engenharia, estive no canteiro de obras do conjunto habitacional do Alto do Adelino, na manhã desta  quinta-feira. Depois de rápida reunião no escritório, e de ser apresentado como o candidato a vereador aos colaboradores da empresa, fiz rápido discurso de agradecimento, e de esclarecimento sobre a importância de Zé Constâncio para Araripina e, como de costume, pedi votos com muita humildade. 


NOVAS E BOAS CASAS
Depois de construir mais de 500 casas no Alto da Boa Vista, a Constantini avança na construção de mais 1.000 casas no Alto do Adelino e se prepara para construir outras mil unidades num prazo de apenas dois anos, quando terá suprido toda demanda reprimida do nosso município.


PATRÃO AMIGO
Zé Constâncio é o tipo de patrão que todo trabalhador gostaria de ter. Além de correto, é generoso. Até hoje, não teve nenhuma demanda judicial por descumprimento de direitos trabalhistas, coisa rara no ramo da construção civil. O nível de satisfação dos colaboradores com o patrão e com a empresa beira aos 100%. Além de café da manhã para iniciar bem o dia, os operários almoçam na própria empresa, que mantém nutricionista de plantão no canteiro de obras.

DETALHISTA
A qualidade nas obras da Constantini é fruto de um tripé: Capricho, compromisso coletivo e apreço ao detalhe, característica marcante em Zé Constâncio. Ele é empresário que faz no atacado para as camadas populares mas na hora de receber os serviços usa olho de adolescente exigente quando vai escolher escolher computador em loja de eletrônicos.

O EXEMPLO QUE FICA E A MUDANÇA NA RELAÇÃO TRABALHADOR/PATRÃO
Com sinais evidentes de um humanista em ação, Zé Constâncio vai fortalecendo vínculos com Araripina, sobretudo com as camadas populares. Sua forma de agir, que mais lembra um chefe de missão de voluntariado em ação de benevolência, o construtor cria os fundamentos para mudar a relação entre empregados e patrões no município e na região. Ele deixa provado que é possível obter melhores resultados pagando o justo e tratando com carinho, estreitando a relação e simplificando as decisões, ao invés de impor metas impossíveis e normas desumanas, como fazem os bancos.
Jamais Araripina será a mesma, independentemente de quantos anos permaneça  aqui ou  quantas casas novas venham a ser construídas. O bom exemplo já foi dado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário