segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Raimundo Pimentel vai à tribuna e Araripina volta a conviver com má notícia.

Araripina: socialistas acusam deputado de fazer ameaças
A coligação Por Amor a Araripina, que sustenta a candidatura de Alexandre Arraes (PSB) à Prefeitura do município, divulgou nota acusando o deputado Raimundo Pimentel (esposo de Socorro Pimentel, que também disputa a Prefeitura), de "fazer todo tipo de simulações e gravações ilegais".
A nota ainda menciona ameaças e tentativas de intimidação, o que, no entendimento dos socialistas, se deve ao fato do deputado estar "assustado com o desempenho do candidato do PSB". Por último, o texto frisa que a iniciativa "não passa de uma tática para impedir a vinda do governador para Araripina". 
(Do blog de Magno Martins)


"O PSB de Araripina distribuiu um comunicado nesta segunda-feira acusando o deputado Raimundo Pimentel, que é filiado ao partido, de tumultuar o pleito municipal.
O deputado apoia para prefeito a médica e sua mulher, Socorro Pimentel (PSL), que tem como adversário o vice-prefeito Alexandre Arraes.
Eis a íntegra do comunicado:
I- A campanha em Araripina ganhou ares de espetáculo circense. O deputado Raimundo Pimentel, assustado com o desempenho do candidato do PSB, Alexandre Arraes, passou a fazer todo tipo de simulações, gravações ilegais, e até se valer da figura de um dos seus advogados, que só anda embriagado, para provocar e ameaçar as pessoas, na inútil tentativa de intimidar os militantes que estão cada vez mais nas ruas, protestando contra o caos deixado pelo palanque dos agressores de Alagoas.
II- A orientação do candidato Alexandre Arraes é uma só: serenidade e equilíbrio, pois isso não passa de uma tática para impedir a vinda do governador Eduardo Campos a Araripina.
III- Nosso povo é pacífico e respeitador, a campanha nossa é de paz, é propositiva e é isso que o povo de Araripina quer".
(Do blog de Inaldo Sampaio)


MEU ARARIPE
O deputado fez pronunciamento no pequeno expediente da Assembleia levando as questões paroquiais e as gravações editadas pelo comando de seu guia eleitoral. Contudo, o noticiário que queria gerar não se confirmou. Na capital a interpretação dos jornalistas nem sempre coincidem com as distorções produzidas pelas campanhas interioranas. 
Resta aguardar o que sairá nos jornais de amanhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário