domingo, 16 de setembro de 2012

Quis Araripina que um interventor entrasse nas páginas oficiais 84 anos após a fundação


Ainda não tive o prazer de conhecer o  tenente-coronel Adalberto Freitas Ferreira, interventor indicado por Eduardo Campos para interromper o ciclo de incertezas e os desmandos praticados na prefeitura. Como todo homem de farda, deve ser objetivo, correto e linha dura. Se mereceu a confiança do governador para por fim aos desmandos e colaborar com a investigação do ocorrido, é porque é digno de ocupar o cargo de interventor. 
Como estou em campanha e não estou com isenção para escrever uma vírgula em se tratando de política, estou guardando tinta para depois de 7 de outubro.
Entretanto, como araripinense, só tenho a desejar que seja  bom, ou excelente, mas que seja breve. E que transmita o cargo para Alexandre Arraes dia 1 de janeiro de 2013.  
Araripina respira política. Araripina respira democracia, e a intervenção é uma continuidade de uma eleição em que o povo ousou além do tolerável. Portanto, Araripina escolheu o interventor que assumiu o cargo de prefeito, pois elegeu um prefeito que fez por onde ser afastado e Araripina também elegeu o governador que a justiça intimou a indicar o interventor. Em 7 de outubro, Araripina vai eleger o sucessor do interventor  e o vereador que vai empossar o prefeito eleito, na condição de presidente da Câmara. Viva a democracia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário