quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Teatro


O ex-ministro da Justiça e advogado Márcio Thomaz Bastos, que defende o ex-diretor do Banco Rural José Roberto Salgado no processo do mensalão, afirmou nessa quinta-feira (2) não ter sentido politização no julgamento. "Não senti politização, apenas nervos à flor da pele no plenário", disse, referindo-se aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Segundo Bastos, a votação sobre o desmembramento levou a uma "agitação criativa" durante a sessão. Na tarde de hoje, foi julgada uma questão de ordem, a respeito do desmembramento do processo, que tomou mais de três horas da sessão e provocou o adiamento da manifestação do Procurador-geral da República, Roberto Gurgel.(Folha Poder)

Nenhum comentário:

Postar um comentário