sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Interessa ao RJ e demais refinadores

PE: Após protestos violentos, obras seguem paralisadas em refinaria

O Globo
Na quarta-feira, um dia após o tumulto que terminou por transformar o canteiro de obras da Refinaria Abreu e Lima em uma praça de guerra, a situação ontem ainda era muito tensa no complexo industrial portuário de Suape. Na véspera, sete ônibus foram incendiados, depois que os operários se revoltaram com a decisão do Tribunal Regional do Trabalho de decretar a ilegalidade da greve deflagrada por 44 mil trabalhadores que atuam da construção da indústria.
Nesta quinta-feira, tanto a refinaria quanto o Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada informaram que os serviços continuam paralisados não só na Abreu e Lima, como na Petroquímica Suape, que vem sendo implantada também no município de Ipojuca, a 57 quilômetros da capital. De acordo com a advogada Margareth Rubem – que representa o Sinicon – não houve expediente porque as empresas que fazem o transporte dos operários estão temendo pela segurança dos motoristas e coletivos que atuam na região.
Leia mais em Após protestos violentos , obras seguem paralisadas na Refinaria Abreu e Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário