sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Foco 'desviado' do 'mensalão'


Ministros discutiram no plenário (Reprodução/TV Justiça)
O ministro Ricardo Lewandowki, revisor do processo do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal), diz que está 'perplexo e estupefato' com o 'lamentável' ocorrido no plenário durante sessão desta quinta-feira (2), dia em que o processo começou a ser julgado. Lewandowski refere-se ao fato de Joaquim Barbosa, relator do caso, tê-lo criticado enquanto votava favoravelmente a tese de que o processo deveria ser desmembrado. A questão foi levantada pelo advogado Márcio Thomas Bastos, que defende um ex-diretor do Banco Rural.
Joaquim Barbosa votou contra a proposta do advogado. Em seguida, o presidente do Supremo, Carlos Ayres Britto, questionou qual seria o voto de Lewandowski. Quando o ministro começou a proferir o voto, Barbosa afirmou que ele estava sendo 'desleal' ao trazer novamente a questão ao tribunal.
Após a sessão, Joaquim Barbosa contestou o colega. 'Quem ficou estupefato fui eu. Nas três vezes em que levei essa mesma questão de ordem ao plenário, o ministro Lewandowski se manifestou contrário ao desmembramento. Na condição de revisor do processo e sabendo que eu já havia indeferido o desmembramento como relator, para ele teria que ser um gesto de lealdade me avisar que estava revendo o seu posicionamento. Se tivesse feito isso eu teria levado o problema ao plenário há três meses e não agora, como surpresa, no dia do julgamento, como manobra para tirar o STF do caso''. O julgamento, que começou ontem, não tem prazo para acabar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário