segunda-feira, 23 de julho de 2012

Temperatura lá em cima, mas há serenidade.

Hoje Araripina incendiou. Entrevistas com conteúdo explosivo e em desacordo com a lei eleitoral,  ensejando direito de resposta e multa gorda para a emissora; demissão sumária de jornalista por abrir a rádio para fins político-eleitorais; gravação com voz do prefeito afastado em carro-de-som combatendo o poder judiciário e tentando incendiar as massas. Lembrei do fatídico ano de 2000.  Alguns dos personagens são os mesmos e as instituições exatamente as mesmas. 
Os anos passam, mas é como se estivéssemos estacionados.
Por incrível que pareça, estive no Cartório Eleitoral no exato momento em que as chamas estavam mais altas. Fui tratar de assuntos relacionados a minha coligação. Lá vi e dialoguei com um juiz extretamente calmo e sereno. Apesar do aparato policial que aparentemente zelava pela sua integridade física (talvez, repito - não perguntei), Dr. João Ricardo estava tranquilíssimo, sereno, sério como sempre e até solícito. Esse pessoal tem nervos de aço. É impressionante.
Em seguida, fui cumprir minha missão de candidato e militante. Enquanto vi uma turma em estado de êxtase, pronta para descer as ruas soltando fogos, vi o prefeito Alexandre, que amanhã será empossado, sem externar nenhum tipo de alegria ou qualquer gesto efusivo que 'turbinasse' a militância. Também vi o candidato a vice-prefeito, Valmir Filho, entrar e abraçar seu companheiro de chapa e em seguida sair.
São estilos. No caso presente, serviram para moderar e evitar possíveis confrontos de rua. Ainda bem que existe a serenidade contrapondo-se à 'tempestade'.
Serena, Araripina!

Um comentário:

  1. Terrivel o dia 23/07 para adicionar ao post teve radio-palanque q deu espaço para ex-deputado fazer campanha escarada tbm e colocar fogo em ja conturbada eleição

    ResponderExcluir