segunda-feira, 30 de julho de 2012

Mensaleiros em pânico

Os advogados e ex-ministros da Justiça Márcio Thomaz Bastos (foto) e José Carlos Dias protocolaram documento no STF (Supremo Tribunal Federal) pedindo o adiamento do julgamento do mensalão. Eles defendem diretores do Banco Rural e assinam a petição com outros dois advogados da instituição. Os dois alegam que precisam de tempo para analisar a nova documentação entregue na semana passada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, à corte.

Márcio Thomaz Bastos, advogado e ex-ministro da Justiça
Nela, Gurgel afirma que o "mensalão" foi o maior caso de corrupção da história do país. O procurador fez um resumo da acusação, relembrou detalhes e elencou documentos relativos a cada réu como perícias, depoimentos e interrogatórios. Thomaz Bastos e Dias afirmam que a defesa tem o direito à última palavra o caso, tanto verbal quanto escrita. E que, portanto, precisam ter conhecimento do que diz o procurador em sua peça para poder apresentar o contraditório. O memorial elaborado por Gurgel foi entregue na última semana aos 11 integrantes do Supremo e visa facilitar o trabalho dos ministros. O julgamento está marcado para começar na próxima quinta-feira (2) e deve durar pelo menos um mês. (Folha Poder)

Nenhum comentário:

Postar um comentário