terça-feira, 31 de julho de 2012

Mensaleiros em apuros


A presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministra Cármen Lúcia, mandou arquivar pedido feito por advogados ligados ao PT para adiar o julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal. No pedido, advogados de réus do mensalão afirmaram ser "inoportuno" a ocorrência do julgamento no período eleitoral e pediam à Cármen Lúcia que ponderasse a possibilidade de adiamento junto aos demais ministros do Supremo.

Na petição, os autores manifestam preocupações quanto à eventual influência do julgamento da ação penal do mensalão sobre as eleições municipais de outubro. Ao arquivar a petição, a ministra afirma não ser competência do TSE fazer este tipo de pedido ao Supremo. "Além de serem vagos e imprecisos os argumentos apresentados, baseados em suposto desequilíbrio no processo eleitoral decorrente do julgamento da ação penal mencionada, é de primário conhecimento não caber a este Tribunal Superior Eleitoral representar junto ao Supremo Tribunal Federal preocupações e interesses de réus em qualquer ação penal ali em tramitação, ainda que sejam candidatos ou dirigentes de partidos políticos", afirma a ministra. 

O documento foi elaborado por Marco Aurélio Carvalho, coordenador jurídico do PT e ex-sócio do ministro José Eduardo Cardozo (Justiça). O julgamento do mensalão, marcado para começar no próximo dia 2, decidirá o futuro de 38 réus, incluindo toda a ex-cúpula nacional do PT e o ex-ministro José Dirceu, um dos principais líderes do partido.(Folha Poder)

Nenhum comentário:

Postar um comentário