sexta-feira, 27 de julho de 2012

Fraude eleitoral no Piauí atingirá 'gregos e troianos'.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) está apurando fraude eleitoral em vários municípios do Piauí. A prática recorrente é a transferência eleitoral irregular com informação de domicílio eleitoral inexistente. O MPE acionou a polícia para apurar um derrame de talões falsos da Eletrobrás Piauí e da Agespisa (Empresa de Águas e Esgotos do Piauí S/A) para justificarem domicílio, segundo o Estadão.
Por conta disso, quase 600 pedidos de registro no cadastro de eleitores foram indeferidos pela Justiça Eleitoral e foi pedida investigação para apurar as fraudes nas transferências. Já houve comprovação em algumas zonas eleitorais que os eleitores estão utilizando documentos falsos para informarem residência em determinado município.
O MPE vai abrir processo contra os eleitores que incorreram em fraude eleitoral. Isso acontece depois de investigado o vínculo afetivo ou patrimonial do eleitor com o município. Há vários casos que foram negados pelo juiz na zona eleitoral e houve recurso para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PI).
O TRE/PI tem apreciado em média 15 casos destes por sessão, o que chamou a atenção da Justiça Eleitoral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário