segunda-feira, 2 de julho de 2012

Domingo de recordes e de verdades.

Ontem, enquanto eu passava a vista em atas, preparava documentos, estudava leis  e fechava acordos políticos, também postava por aqui.
Estranhei uma coisa. Por incrível que pareça, o domingo foi um dia gordo de 'audiência'. Para quem não sabe, tracionalmente, o número de acessos cai a cerca de 30% daquilo que acontece na semana. Ontem não. Aqui no Meu Araripe a coisa foi diferente. Superamos algumas marcas históricas e ficamos, inclusive, acima da média semanal. É a prova mais concreta da nossa credibilidade. Muitos chegavam querendo saber qual o combustível adulterado que alimentava a boataria sem fim que dominava a cidade. Espero ter contribuído para elucidar.
Confesso mais uma vez que confio em minhas fontes. Jamais vou externar o nome de uma delas, caso exija o anonimato. Mas sempre deixarei claro:  Não tentem me usar para plantar uma inverdade.  Sairá caro para aquele que conseguir romper o meu sistema de filtragem. A fonte certamente será preservada, mas o preço alto virá depois. Tenho amigos em rede para expor o nome do malfeitor. Estou sendo claríssimo, pois já vi  jornalistas experientes serem usados para inventar, acreditar na fonte  e depois passar por vexames.
Meu jogo é limpo. Exijo o mesmo dos parceiros. Também, só valorizo notícia que chega primeiro aqui. Não costumo pegar pelo meio, atravessando o caminho de quem consegue o furo. É meu jeito ser correto até com a concorrência.

AOS NÚMEROS
Não se preocupem com números. Eu não estou concorrendo com blogs regionais. Também não consigo concorrer com blogs nacionais. Ainda. Se eu colocar meu contador de acessos, os mais humildes se assustarão com a velocidade do movimento. Mas aqueles em que miro mais fortemente, que estão distante, e que também me acessam, darão belas risadas. Entendam bem: Sou lido em várias partes do mundo. O meu mapa de audiência é global. Não que gringos entrem aqui. Brasileiros que moram fora e que chegaram a nosso sítio na campanha presidencial começaram a gostar e nunca mais nos abandonaram. A estes, devo desculpas por ter abandonado os temas nacionais para dar espaço a temas locais. Aceitem bem as coisas de Araripina.  Prometo encontrar um amigo com tempo para selecionar temas interessantes enquanto eu corro atrás de um sonho.  Se quiserem ajudar, usem a caixa de comentários, sabendo que é preciso se identifica antes de 'bater a porta'. Não tenho como virar mediador.  Antes de dormir e ao levantar, prometo abordar o que sempre nos uniu: a boa notícia contada de um jeito bem particular. Vou me aparelhar para ficar mais antenado e mais eficiente. Preciso deixar de depender de um 'note'. Nesse quesito eu sou um dinossauro. Quem conhecer produto de última geração, pequeno e prático, que faça imagem e sirva para redirir na sombra de um juazeiro,  por favor me indique já mandando dentro de uma embabagem de presente. Prometo retribuir generosamente. Sei que inovação tecnológica é na High Tech, mas sei também que o meu amigo Gustavo Pinheiro não é mais adepto do escambo. Ou é? - Assédio é crime.
A rua me espera. Até a volta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário