segunda-feira, 23 de julho de 2012

Corrpução antes da Copa. E depois dela também.


O Supremo Tribunal Federal ainda não decidiu se o plenário será aberto ao público durante o julgamento do mensalão, quando a corte terá de abrigar advogados e jornalistas do mundo todo, já que o assunto tomou dimensões internacionais desde que o escândalo estourou. A causa principal do interesse é o fato de o saque ter surgido durante o governo Lula, personagem que já na época era conhecido internacionalmente, e envolvendo seu partido, o PT.
Só nos últimos 20 dias, ministros Supremo Tribunal Federal concederam pelo menos 23 audiências a advogados dos réus do processo do mensalão. O número se refere a cinco ministros —Ayres Britto, Cármen Lúcia, Dias Toffoli, Luiz Fux e Rosa Weber—, que divulgaram suas agendas de compromissos de junho a julho no site do STF.

Nenhum comentário:

Postar um comentário