terça-feira, 5 de junho de 2012

A voz dos golpistas de Recife

Leia os argumentos de João Paulo e Murício Rands para desqualificar a vitória de João da Costa nas prévias:

'À COMISSÃO EXECUTIVA NACIONAL DO PT E AO POVO DO RECIFE

MANIFESTO EM DEFESA DA VERDADE, DO DIÁLOGO E DA DEMOCRACIA

A indispensável prática do diálogo político e o respeito ao povo recifense, ao Partido dos Trabalhadores, aos seus filiados e a Frente Popular exigem uma posição firme da Executiva Nacional ante o constrangimento provocado pelas más práticas e equivocada postura do prefeito João da Costa e do seu grupo, que se utilizam de um discurso de vitimização para confundir e disfarçar o isolamento político por ele mesmo construído frente à sociedade e às forças políticas aliadas do projeto petista para o Recife.

O prefeito João da Costa tenta esconder em seu discurso que não reúne condições para ser o candidato do PT. É rejeitado pela população, como mostram todas as pesquisas, e pelos partidos da Frente Popular.  Inflexível para perpetuar o seu projeto personalista, João da Costa tenta jogar o PT contra a sociedade, desqualificando os esforços de todos e da Executiva  Nacional para construir uma solução consensual'.

Este é só um trecho do manifesto dos golpistas que não admitem a vitória do prefeito João da Costa, obtida entre os militantes, na prévia que os próprios inconformados marcaram.
O resto do texto é ainda mais agressivo. O PT esquece de que a população de Recife é a mais esclarecida do Nordeste e sabe perfeitamente que a insatisfação é tão somente pelo fato de Costa ter cortado regalias a que o alto escalão até de São Paulo estava (mal) acostumado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário