quarta-feira, 6 de junho de 2012

PSB e PT podem se estranhar no Ceará

Felipe Patury, ÉPOCA
O governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), avalia a possibilidade de afastar os quatro indicados pelo PT para o primeiro escalão de sua administração: os secretários de Cidades, Camilo Santana, de Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, de Cultura, Professor Pinheiro, e seu líder na Assembléia Legislativa, Antônio Carlos.

 

Se as demissões forem efetivadas, a relação do PSB com PT cearense terá migrado da aliança para a ruptura completa em um prazo de apenas 24 horas.
O motivo do esgarçamento da relação foi o anúncio feito pela prefeita de Fortaleza, a petista Luizianne Lins, de que o candidato de seu partido será o secretário municipal de Educação, Elmano Freitas, nome que tinha veto de Cid e do PMDB, do senador Eunício Oliveira. A candidatura de Freitas deverá levar a dupla a lançar candidato próprio.
Cid cogita incorporar na aliança o democrata Moroni Torgan, que pode ser convencido a se lançar à Câmara Municipal. Ex-deputado e bispo mórmon, Moroni mora em Portugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário