sexta-feira, 15 de junho de 2012

O futuro de Raimundo Pimentel está para ser decidido

Eduardo Campos poderá colocar Raimundo Pimentel lá no Congresso Nacional, mas a cadeira na Assembleia pode também ser ameaçada por gente que não gosta de encostar em quem se atrita com governador.

Não vou resgatar postagens anteriores que fiz. Ainda não é hora. O barco ainda está andando e os ventos e circunstâncias podem mudar seu ponto de chegada.
O editor já poderia ligar para um amigo da capital, que é ligado a Raimundo Pimentel, para dizer que a cobra está morta e já pode mostrar o pau. Mas o jogo ainda está seno jogado. A turma que quer ver os homens que decidem brigando continuam fazendo plantão para colocar mais lenha e combustível nos pontos escolhidos. Faz parte da luta por sobrevivência de quem entra nesse ramo contando com o racha para avançar.Infelezmente, alguns líderes acreditaram nessa cantiga de viola seu autor.
Esquecendo o que eu disse até agora, porque dormi pouco para contar quantos quilômetros e quantas horas andarei hoje.

AGORA, RAIMUNDO PIMENTEL
É um parlamentar influente, que espalha rápido seu domínio fora de Araripina. Acha que chegou a hora de fazer o mesmo por aqui, na capital do gesso, onde sempre dependeu de terceiros para crescer nas retas finais de campanhas. Muita gente que quer vê-lo desgarrado de um ou de outro grupo o ajuda a raciocinar assim, não porque queira que ele chegue com um mandato de deputado federal em Brasília, mas porque pretende que Pimentel tire os dois pés de todos os grupos da maior cidade do Araripe e fique só. Outros dizem a mesma coisa para encontrar discurso de dificuldade para vender facilidades que não têm para vender, mas oferecem aos 'novos adversários' de Dr.Raimundo.
Pois bem. Esquecendo quem joga Pimentel na fogueira; esquecendo seus aliados na região que aguardam o momento certo de dizer que acabou o compromisso; esquecendo os 'inflamadores' locais que querem vê-lo se dizendo na disputa com Dra. Socorro para 'ficar difícil' para Alexandre (já que não podem mais ficar difícil para Valdeir nem para Bringel); esquecendo os que querem a comonidade de um palanque para se eleger vereador sem queimar um único cartucho, sequer uma bandeira antiga - e por isso botam briga; esquecendo os que querem arrancar comproissos que a prefeitura não pode e nem deve assumir  ou cumprir, resta dizer que:

1) Raimundo Pimentel pode se eleger deputado federal com o apoio deste grupo que se formou em torno de Alexandre e com aquele empurrão que Eduardo Campos sabe e promete dar;

2) Que o grupo que pega estrada, queima o rosto e conhece gente, e não o grupo que fabrica intrigas, continua esperando desfecho favorável ao Araripe, que já cansou de votar em deputado que some;

3) Que as coisas que foram espalhadas por quem quer ver briga não tiveram nenhum eco;

4) Que dia 30 ainda está longe, e que por isso dá tempo de sobra para soldar a ponte que ainda não se apartou.

5) O Araripe precisa de um federal e Pimentel é o mais preparado no momento - se não aparecer outro depois do dia 30.

6) Araripina pode eleger um ou dois estaduais, e as condições e circunstâncias são  favoráveis.

7) Eduardo Campos, se não for presidente nem vice, será  candidato a deputado federal e levará com ele um exército de deputados amigos, como fez Miguel Arraes lá no passado. Se for presidente ou vice, levará muito mais.

8) Se a hora é essa, outra não será.

Bom dia que eu preciso é de voto, mas Raimundo vota em Idelfonso.
Vou pro mato.
Para quem fica esperando voto cair do céu, repito que as coisas só dependem de Raimundo Pimentel, afinal de contas, até Dra. Socorro, que é muito ponderada, não faria nenhuma questão de adiar para outra data aquele grande comício como candidata a prefeito de Araripina.

Bom dia, minha tia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário