quinta-feira, 14 de junho de 2012

Não é um Batisti

 O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou ontem que o Brasil se equivoca ao conceder asilo político ao senador Roger Pinto, a quem classificou de 'delinquente político', e anunciou que enviará a Brasília documentos sobre as denúncias que correm na Justiça boliviana contra o parlamentar, informa a Folha de S.Paulo desta quinta-feira.
Opositor de Morales, a quem acusa de perseguição política, Pinto está refugiado na Embaixada do Brasil em La Paz há duas semanas. Ontem, o Itamaraty informou que, apesar das declarações de Morales, não irá reverter a decisão.
Opositores ao governo e grupos de direitos humanos acusam Morales de controlar o Judiciário, impedindo processos justos e imparciais, e de perseguir dissidentes. '[As acusações] são armações para tirá-lo [Pinto] do cenário político. Não há Justiça independente para que o senador, ou qualquer cidadão que discorde do governo, possa provar sua inocência. No sistema penal boliviano, presume-se a culpabilidade', disse à Folha a senadora Jeanine Añez, da Convergência Nacional, partido de Pinto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário